LocalSlider

Projecto Fénix vai combater o abandono escolar precoce

Dois milhões de euros é quanto a Câmara Municipal de Ovar vai investir no sentido de manter o conjunto de medidas introduzidas no último ano lectivo, como a oferta dos manuais escolares aos alunos do 1.º Ciclo, a natação no pré-escolar e o vasto leque de projectos educativos – programa ambiental do Buçaquinho, Heróis da Fruta, À Descoberta de Ovar, Saúde Oral, entre muitos outros.

O Guia Educativo Municipal contempla ainda a implementação do Projecto Fénix, que entra em funcionamento no início deste ano lectivo nas escolas aderentes e que procura criar condições e potenciar um ensino mais individualizado e mais direccionado às dificuldades de cada aluno, privilegiando uma cultura de rigor e exigência, em que o reforço positivo é uma constante, com vista à melhoria dos índices de sucesso escolar.

“Estamos convencidos de que este projecto, já experimentado em outros pontos do país, que o Município contratou para apoiar as escolas ovarenses, será uma ferramenta importante para combater o abandono escolar precoce e reduzir os índices de retenção” – sublinhou a vereadora da Educação, Ana Cunha, esta terça-feira, durante a apresentação do documento.

O Projecto Fénix tem como objectivo proporcionar condições para que todos os alunos possam efectuar aprendizagens e consolidar saberes. Mais do que combater o insucesso, interessa qualificar esse sucesso, dando-lhe novas dimensões e horizontes de sustentabilidade.

Assenta num modelo organizacional de escola que permite dar um apoio mais personalizado aos alunos que evidenciam dificuldades de aprendizagem nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, ou outra identificada pela escola de acordo com a taxa de sucesso. De uma forma sucinta, este modelo consiste na criação de Turmas Fénix – ninhos nos quais são temporariamente integrados os alunos que necessitam de um maior apoio para conseguir recuperar aprendizagens, permitindo um ensino mais individualizado, com respeito por diferentes ritmos de aprendizagem, o que se tem vindo a revelar uma estratégia de sucesso educativo.

Os ninhos funcionam no mesmo tempo lectivo da turma de origem, o que permite não sobrecarregar os alunos com tempos extra de apoio educativo. Assim que o nível de desempenho esperado é atingido, os alunos regressam à sua turma de origem. Paralelamente, também são criados ninhos para alunos com elevadas taxas de sucesso, de forma a permitir o desenvolvimento da excelência.

A Câmara de Ovar vai abraçar, de imediato, a proposta formulada pela Carta Educativa, recentemente revista, que apontava para a elaboração de um Plano de Desenvolvimento da Educação em Ovar. “Queremos envolver todos os intervenientes no processo educativo, professores, pais, instituições e actores sociais na melhoria progressiva da educação, mediante um conjunto de compromissos que se podem ir estabelecendo entre escolas, agrupamentos e autarquias”, realçou Salvador Malheiro, defendendo a cooperação de todos os implicados e interessados em prol do objectivo “mais e melhor educação”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta