Life&TekPrimeira Vista

Projeto de milhões estuda alimentação artificial de areia

Para atenuar os efeitos da subida do mar

O projeto “SOURCE: Sand nOURishment strategies for sustainable Coastal Ecosystems”, do qual a Universidade de Aveiro (UA) é um dos parceiros através do Departamento de Engenharia Civil (DECivil), recebeu um financiamento de cinco milhões de euros. Com seis anos de duração e coordenado pela Universidade de Twente, este projeto pretende fornecer conhecimento e estratégias de alimentação artificial de areia, para atenuar a subida do nível do mar nas zonas costeiras.

Segundo Carlos Coelho, professor do DECivil, investigador do Centro de Investigação de Riscos e Sustentabilidade na Construção (RISCO) e coordenador desta iniciativa na UA, “o projeto SOURCE visa disponibilizar conhecimento e ferramentas sobre estratégias de alimentação de areia para adaptar o litoral à subida acelerada do nível do mar”.

“O SOURCE vai fornecer conhecimento científico, modelos e ferramentas para desenvolver e avaliar estratégias de alimentação de areias, num processo de cocriação com as várias partes interessadas da sociedade”, frisa o investigador natural de Cortegaça. Pretende-se compreender os ecossistemas costeiros, criando modelos capazes de prever os impactos da alimentação artificial das areias: quantificar os custos e os benefícios económicos, sociais, culturais e ambientais que daí poderão advir”.

No âmbito deste projeto serão considerados dois laboratórios vivos de alimentação artificial de areias ao longo da costa dos Países Baixos, monitorizados e avaliados pelos investigadores do SOURCE”, explica o investigador.

Ao associar-se ao projeto SOURCE, a UA reforça a sua posição nacional e internacional na investigação de medidas de mitigação dos problemas de erosão costeira e adaptação às alterações climáticas, ao partilhar o seu know-how nesta matéria com os intervenientes neste projeto, destaca.

Carlos Coelho visitou a Universidade de Twente, em maio de 2022, no âmbito de uma missão Erasmus + de mobilidade docente, tendo ao mesmo tempo promovido reuniões para avaliação de oportunidades de colaboração. Foi precisamente no seguimento desses contactos que surgiu o convite para que a UA integrasse este projeto.

O docente desenvolve investigação relacionada com o desempenho de alimentação artificial de areias, análises custo-benefício de medidas de mitigação do problema da erosão costeira e modelos participativos de gestão do litoral.

A atuação da UA nesta investigação surge na sequência de outros projetos coordenados pelo docente na UA, como o INCCA (Adaptação Integrada às Alterações Climáticas para Comunidades Resilientes), recentemente concluído, COAST4US (Aplicação da Ferramenta COAST ao Litoral Português), que se encontra em fase final, e o AX-COAST (Cross-shore Features and Internationalization of the COAST), em curso.

 

 

 

 

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo