Política

PS: “Não existe qualquer projecto piloto para o Hospital de Ovar”

O PS de Ovar reuniu com a secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente Matos, a quem expôs as suas preocupações quanto ao futuro do sistema de saúde em Ovar, especialmente no que concerne ao Hospital Dr. Francisco Zagalo.

Da reunião, ressaltou a constatação de que “não existe qualquer ideia pré-concebida de um eventual projecto piloto para o Hospital de Ovar e que a senhora Secretária de Estado da Saúde demonstrou uma profunda preocupação em aplicar uma política de saúde de proximidade, que garanta às pessoas os melhores serviços de saúde”, revelou Sérgio Pinho, presidente da concelhia socialista.

“Fomos ainda esclarecidos que qualquer resolução que venha a ser tomada em relação ao Hospital de Ovar deverá ter legalmente salvaguardada a possibilidade de vir a integrar, se necessário, a Unidade Local de Saúde de Entre Douro e Vouga, caso ela venha a ser criada, até por ser esse o resultado de um estudo feito em 2016”.

O líder concelhia defende para Ovar “um serviço de urgência, a maximização dos meios complementares de diagnóstico existentes (RX e análises clínicas), reabilitação do bloco operatório, aumento das especialidades médicas disponíveis na consulta externa, uniformização dos horários das diferentes unidades de saúde familiar e extensões do concelho e alargamento da consulta aberta até às 24 horas na cidade de Esmoriz”.

A secretária de Estado mostrou-se sensível às suas preocupações, que serão as preocupações da população do concelho, “garantindo-nos que será brevemente criado um grupo de trabalho, que incluirá alguém que seja conhecedor da realidade local e que represente o sentimento actual da população sobre as questões de saúde no concelho, cujo objetivo será a análise profunda de todas as questões relacionadas com o nosso sistema de saúde”.

A governante garantiu que “nenhuma decisão será tomada até que este entregue o respectivo relatório final”.

Além disso, concluiu Sérgio Pinho, “mostrou-se muito conhecedora da realidade local, da qualidade dos serviços do nosso Hospital, incluindo a cirurgia, da sociologia da nossa região, importante para a tomada de qualquer decisão e que nos transmite tranquilidade quanto ao futuro próximo, sem deixarmos de estar atentos e de ser reivindicativos”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta