ComunicadosPolítica
Em Destaque

PS/Ovar está “intransigente na referenciação à ULS de Entre Douro e Vouga”

Mais vale tarde do que nunca! O PS Ovar congratula-se que, finalmente, o executivo PSD em
funções na Câmara Municipal de Ovar assuma uma posição, ainda que titubeante, na defesa dos
interesses dos Ovarenses em matéria de saúde.

Assim que foi conhecida a intenção da criação das Unidades Locais de Saúde do Baixo Vouga
(Santa Maria da Feira) e de Aveiro, o PS Ovar manifestou-se, desde a primeira hora,
absolutamente contra a hipótese sequer de referenciação de Ovar ao Hospital de Aveiro
defendendo, intransigentemente, a manutenção da ligação ao Hospital de São de Sebastião
(Centro Hospital de Entre Douro e Vouga).

Na defesa desta posição, logo a 14 de dezembro, o Presidente da Concelhia do PS Ovar, Emanuel
Oliveira, reuniu com o Diretor Executivo do SNS, Professor Doutor Fernando Araújo,
acompanhado dos deputados Susana Correia (Membro da Comissão Parlamentar de Saúde) e
Hugo Oliveira, onde discutiu e apresentou argumentos a favor da manutenção dessa
referenciação, como a única que serve os interesses da população de Ovar tendo em conta,
sobretudo, a proximidade geográfica. Note-se que, a aventada alternativa, implicaria que a
população do Concelho passasse a ter de percorrer o triplo ou mesmo o quádruplo da distância,
para aceder a serviços hospitalares, devido à referenciação a Aveiro, quando o Hospital de São
de Sebastião (Centro Hospital de Entre Douro e Vouga) se encontra a menos de 10 minutos de
viagem.

Salvador Malheiro, a 16 de dezembro último, em sede de Assembleia Municipal, assumia uma
posição de passividade, defendendo que era prematuro qualquer tomada de posição e que era
necessário aguardar estudos para se posicionar.

Pelo contrário, o PS Ovar manteve a sua postura de defesa intransigente dos interesses da
população, pressionando o executivo em funções na Câmara Municipal de Ovar, liderada por
Salvador Malheiro, a uma tomada de posição que, final e publicamente, só a veio a assumir
ontem.

Apesar desta chegada tardia e muito a reboque de pressões, à defesa dos interesses da saúde
dos Vareiros, o PS Ovar lamenta profundamente que essa posição continue a ser dúbia, com o
Presidente da Câmara de Ovar a defender nas redes sociais que (citação) “A Câmara Municipal
de Ovar rejeita a integração na Unidade Local de Saúde de Aveiro” (fim de citação) , quando no
documento enviado ontem, às entidades competentes, o mesmo continua a deixar em aberto
as duas possibilidades em matéria de referenciação – Aveiro e Feira -.

O Secretariado do PS vareiro continua a estranhar as posições oscilantes de Salvador Malheiro
e do PSD Ovar face a este tema, que só vieram a público comunicar uma suposta posição após
terem sido fortemente pressionados. De realçar que a 16 de dezembro, Salvador Malheiro
afirmava que era necessário aguardar, vindo agora assumir que só tomou conhecimento a 22 de
dezembro, o que se configura como muito estranho, porque a CIRA, na pessoa do seu
presidente, Ribau Esteves, companheiro de partido (PSD) do Presidente da Câmara de Ovar, foi
ouvida previamente à apresentação desta proposta, sendo, não nos esqueçamos, Salvador
Malheiro o seu atual vice-presidente nesta entidade.

O PS Ovar assume que continuará a travar as lutas que forem necessárias, sejam estas contra
quem for assumindo a liderança na defesa dos interesses dos Vareiros em matéria de Saúde,
não se resignando nunca comoutra solução que não a referenciação à ULS Entre Douro e Vouga.

Pelo PS Ovar,
O Presidente da Comissão Política,

Emanuel Oliveira

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo