Publicidade
ComunicadosPolítica

PS: Quem anda a brincar com a saúde dos portugueses?

Os interesses de Ovar têm de estar acima de qualquer interesse político ou partidário. Este é um pilar que, a atual coordenação do PS Ovar assumiu, logo que tomou posse, como um ponto inquestionável da sua ação.

Foi assim que, depois de termos trabalhado e defendido, até ao limite, junto do Diretor Nacional do SNS, Ministro da Saúde e Assembleia da República, com o apoio dos Deputados do PS eleitos por Aveiro e de todo o grupo parlamentar socialista, não hesitámos em pedir a demissão do Ministro da Saúde do Governo do nosso próprio partido, por considerarmos que a decisão tomada relativa à inclusão de Ovar na ULS de Aveiro é, para nós, incompreensível, não salvaguardando os interesses e direitos da população do nosso concelho.

Isto demonstra bem a postura do PS Ovar, bem como o seu distanciamento quanto a quaisquer interesses político-partidários. Como sempre afirmámos, Ovar primeiro.

publicidade

Coerentes com a forma como temos vindo a atuar não podemos, por isso, aceitar as ambiguidades do Presidente da Câmara Municipal de Ovar e do PSD de Ovar, que tanto têm prejudicado todos os Ovarenses no que aos cuidados e acesso à saúde diz respeito.

A verdade, a coerência, a justiça, a transparência e a defesa dos valores democráticos são, para nós, pilares da ética política. Mais do que uma possível derrota, o que não perdoamos a Salvador Malheiro e ao PSD foi, e é, a sua demissão na luta pelos interesses dos Ovarenses, contra a integração na ULS de Aveiro, como compete a todos os eleitos na defesa do interesse do Município, sendo que essa marca lhes ficará “colada” para sempre senão, equacione-se:

– Porque se remeteram ao silêncio Salvador Malheiro e o PSD aquando do acolhimento da comunidade Intermunicipal (CIRA) à possibilidade de integração de Ovar na ULS de Aveiro, deixando a Câmara Municipal e a Assembleia Municipal alheadas de qualquer intervenção?

– Foi o PSD quem, em dezembro de 2022 considerou, após a indignação e o comunicado do PS Ovar, “alarmistas”, “prematuras” e “despropositadas” as nossas declarações públicas de então;

– Deverá o Diretor Executivo do Serviço Nacional de Saúde esclarecer porque afirmou, em reunião ocorrida em dezembro de 2022, que a integração de Ovar na ULS de Aveiro não mereceu a oposição dos Presidentes de Câmara representados na CIRA (da qual, pasme-se, Salvador Malheiro é Vice-Presidente!)!

– Porque não fez o Presidente da Câmara de Ovar, até há pouco tempo Vice-Presidente do PSD e Presidente da Distrital do PSD Aveiro, todas as diligências para que Ovar fosse objeto de discussão séria na Assembleia da República em vez de “embrulhar” e diluir Ovar num projeto dedicado ao tema da interioridade (quando até somos uma cidade costeira…)? Posição em absoluto contraste com o projeto de resolução apresentado pelos deputados do Partido Socialista, contra a integração na ULS de Aveiro.

– Quem permaneceu na ambiguidade de aceitar a integração na ULS de Aveiro, apenas condicionada a um Decreto-Lei que salvaguardasse a referenciação a norte? Pois, mais uma vez, o PSD Ovar e Salvador Malheiro…

Salvador Malheiro, a 19 de abril de 2023, em pleno Conselho Intermunicipal da CIRA, alegou a “assunção política de conflito de interesses”, abandonando a sala para, assim, não votar contra o Plano de Negócios, que incluía o Município de Ovar na ULS Aveiro e que para esta envia todos os munícipes do nosso Concelho. 

Perante o documento que servia de base à decisão do Ministério da Saúde, foi esta a forma escolhida por Salvador Malheiro, SAIR DA SALA E NÃO VOTAR, ou seja, anuir com a mesma por falta de uma tomada de posição clara, no momento certo.

E sim, Senhor Presidente da Câmara de Ovar, o PS Ovar pediu a demissão do Ministro da Saúde ao Senhor Primeiro Ministro, e sim Senhor Presidente da Câmara, o PS Ovar pede ao Povo do Concelho a demissão de todos os autarcas que, depois de eleitos não cumpram o papel para o qual foram empossados: defender as nossas GENTES.

Em relação ao Ministro da Saúde, não pode mais continuar a escudar-se na aceitação do Presidente da Câmara de Ovar e do seu Executivo, devendo, em coerência com o que defendeu no passado, reverter qualquer decisão ou intenção de integrar Ovar na ULS de Aveiro, assumindo-a na ULS Entre Douro e Vouga (Santa Maria da Feira).

O PS OVAR CONTINUARÁ A LUTAR, contra quem tiver de ser, coerentemente com a posição que assumiu desde o início deste processo, pela SAÚDE DE PROXIMIDADE e pela INTEGRAÇÃO DO MUNICÍPIO DE OVAR NA ULS DE ENTRE DOURO E VOUGA e sempre, mas sempre, pela defesa inequívoca dos interesses e dos direitos dos cidadãos de todo o nosso Concelho.

Emanuel Oliveira, presidente da Comissão Política Concelhia do PS

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo