Política

PSD exige explicações sobre encerramento de balcões da CGD na região

Os deputados do PSD eleitos por Aveiro, através do seu coordenador, António Topa, exigem explicações do governo sobre os critérios que levarão ao encerramento de diversos balcões da Caixa Geral de Depósitos no distrito de Aveiro, em 31 de março, nomeadamente os da Branca (Albergaria-a-Velha), Cucujães (Oliveira de Azeméis) e S. Bernardo e AIDA (Aveiro). Através de Perguntas e um Requerimento dirigidos ao ministro das Finanças, os parlamentares social democratas manifestam preocupação pelo anunciado encerramento dos quatro referidos balcões, e de outros, a anunciar para depois de junho.

Referindo-se aos balcões a encerrar, a Pergunta – subscrita pelos deputados do PSD/Aveiro – sublinha que os encerramentos “eliminarão um serviço financeiro de interesse público, contrariando os objetivos inscritos no programa do XXI Governo Constitucional, que está a provocar, naturalmente, grande preocupação junto da população, designadamente junto das faixas etárias mais idosas ou com mobilidade reduzida, para quem o encerramento de um serviço de atendimento de proximidade e personalizado, baseado na relação de confiança com o gestor de conta, faz efetivamente a diferença”.

O balcão da CGD da Branca é uma referência desde há muitos anos, situado na segunda maior freguesia do concelho de Albergaria-a-Velha, com mais de 6.000 habitantes, servindo, ainda, populações das freguesias de Pinheiro da Bemposta, Salreu e Ribeira de Fráguas.

A proximidade volta a estar no centro dos argumentos contra o encerramento da agência de Cucujães. No texto que suporta a Pergunta, é dada como “uma referência com mais de duas décadas, no concelho de Oliveira de Azeméis, situado na segunda maior freguesia de Oliveira de Azeméis, em termos populacionais”, uma vez que, de acordo com os Censos de 2011, são 10.705 os seus habitantes.

Quanto à agência da AIDA, sublinha-se que existe há vários anos, servindo populações das freguesias de Eixo e Eirol, Esgueira e Santa Joana, que totalizam cerca de 28.000 habitantes, “localizando-se em zona com uma forte dinâmica empresarial, inserido no seio da Zona Industrial de Taboeira geradora de um movimento muito elevado”. Ainda em Aveiro, o balcão da CGD de S. Bernardo, é, para os deputados do PSD, “uma referência desde há muitos anos, servindo a população da freguesia com cerca de 5.000 habitantes”, localizando-se em zona com uma forte dinâmica empresarial e social.

Os deputados do PSD/Aveiro querem, assim, saber se tem o Governo conhecimento do plano e dos critérios de avaliação usados para análise e seleção dos balcões a encerrar no distrito de Aveiro e, no caso de confirmar-se o encerramento dos referidos balcões, qual foi o critério ou critérios que o justificaram. O acautelamento dos postos de trabalho é outra matéria sobre a qual foram pedidos esclarecimentos.

Através de um Requerimento, os deputados social democratas aveirenses referem-se a informações que apontam no sentido de haver “a intenção de se proceder a novos encerramentos de outros balcões, a ocorrer após junho do corrente ano”. A este respeito, PSD quer do Ministério das Finanças documento onde conste a listagem dos balcões da CGD do distrito de Aveiro sujeitos a futuro encerramento no âmbito do plano de reestruturação da Caixa, bem como a indicação de critério ou critérios aplicados nessa seleção, a indicação das datas previstas de encerramento.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo