Política

PSD: Homenagens, reencontros e 40 novos militantes

O passado sábado foi de festa para o PSD de Ovar e em ano de 40.º aniversário celebrou-se a entrada de 40 novos militantes.
Numa das intervenções mais aguardadas do dia, o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, lançou um olhar sobre a realidade política local e atirou várias “farpas” para o CDS e o PS locais. A coligação do CDS com o PS na União das Freguesias (UFO), em contraponto com o que se passa no país, e o facto de em Ovar o inimigo do CDS ser o PSD e o aliado o PS, foram ideias que ficaram.

O presidente da concelhia, Pedro Coelho, por seu lado, enalteceu a mudança protagonizada pelo actual executivo, liderado pelo PSD, “não só na relação com a comunidade Ovarense, mas também no relacionamento com o governo”.

“Nunca tantos governantes visitaram Ovar, em tão pouco tempo”, disse, vincando que de “há alguns anos a esta parte que estávamos habituados aos ouvidos moucos do poder central, da sua prepotência e arrogância, nas palavras de alguns para justificar a sua incapacidade de se fazerem escutar e sobretudo de resolverem os problemas dos ovarenses”.

O líder partidário concelhio deixou ainda palavras de reconhecimento ao deputado Luís Montenegro, convidado de honra do evento que reuniu social democratas de ontem e de hoje na sede de Ovar do partido que se apresentou cheia de militantes e não só para participar num dia com diversas actividades agendadas.

Entretanto, o dirigente do CDS de Ovar, Fernando Camelo, reagiu na rede social Facebook às palavras do Edil, considerando que a intervenção de Salvador Malheiro demonstra “uma grande preocupação com o CDS”. Sobre o acordo pós-eleitoral entre CDS e PS para a União de Freguesias, Fernando Camelo recordou que, “no passado recente, o PSD fez um acordo muito semelhante para a Junta Freguesia de Ovar, apenas com uma grande diferença: com o PCP.”

(Notícia actualizada às 14h30)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta