Política

PSD: Vice-presidente da concelhia demite-se

 

Djalma Marques, vice-presidente da Comissão Política do PSD de Ovar, demitiu-se para poder apoiar a candidatura de Ulisses Pereira, mostrando-se “perplexo” com a movimentação de novos militantes, em carta enviada à Comissão Política de Secção do PSD de Ovar.

Enquanto esteve em funções, Djalma Marques “nunca teve conhecimento” da admissão desses militantes pela Comissão Política Concelhia. Na missiva, mostra “total desconforto” perante o que é conhecido, “sobretudo quando é do conhecimento público de que a responsabilidade de admissões de novos militantes é ou foi do conhecimento ou da competência da Comissão Política Concelhia”. Segundo o dirigtente demissionário, “se tal procedimento é o correcto, no caso em apreço não foi o que sucedeu, pelo menos no que a mim diz respeito”, garante.

A candidatura de Ulisses Pereira aproveita para realçar que perante este cenário fica a “clara sensação de que as alegadas irregularidades de que se falam, começam a ter algum fundamento, com base nesta falta de transparência e dificuldade em justificar, por parte dos responsáveis da secção de Ovar, os dados agora tornados públicos”. Na mesma nota é pedida a clarificação destas questões “a bem do PSD”.

Em resposta, a concelhia Social Democrata de Ovar diz não ter conhecimento oficial da demissão de Djalma Marques mas admite que não contava com esta decisão do ex-dirigente que anunciou a demissão numa comunicação no âmbito da corrida à distrital em que Ulisses Pereira e Salvador Malheiro disputam a liderança dos Sociais Democratas.

Além de revelar que o dirigente nunca teve participação de “grande envolvimento” com a estrutura, a secção vareira revela que as desconfianças sobre a entrada de novos militantes não são fundadas.

O PSD de Ovar estranha que o anúncio seja feito por uma lista de candidatos à distrital e diz que “Djalma Marques não apresentou qualquer pedido de demissão à Secção nem a comunicou, formal ou informalmente, ao seu Presidente”.

“Ficamos surpreendidos pela nova forma de comunicar de Djalma Marques, ainda que, não seja de admirar tal atitude, uma vez que desde o inicio da sua colaboração com esta Comissão Política compareceu a meia dúzia de reuniões, teve participação, residual, em alguns eventos e, desde há meses, que deixou de ter qualquer contacto com a mesma”.

A estrutura liderada por Pedro Coelho não gosta da forma como tem sido abordada a origem da vaga de novos militantes inscritos e defende que é o resultado da aposta traçada pela concelhia e que passava pelo crescimento como “uma das principais linhas de ação do programa”.

Pedro Coelho nega qualquer tipo de irregularidades no processo de inscrição de 418 militantes para, alegadamente, beneficiar o candidato Salvador Malheiro, presidente da Câmara de Ovar nas eleições para a distrital do PSD, adiantando que Djalma Marques estava informado que “pela natural incompatibilidade de tempo para acompanhar a acção política da Comissão Política” estaria fora dos planos da equipa para os novos órgãos da secção.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta