CulturaSlider

Reis recuperam tempo perdido pela Pandemia

A reposição do espectáculo multidisciplinar e de envolvimento da comunidade “Troupe António Dias Simões”, além de significar a valorização patrimonial do Cantar os Reis, marca o início do trabalho de celebração da tradição “reiseira” em Ovar, que tem encontro marcado no mesmo local no início do próximo ano.
Depois de um ano em que as troupes “reiseiras” não saíram à rua por causa da pandemia, que coincidiu com a comemorações dos 150 anos do nascimento de António Dias Simões, considerado, por muitos, o “Pai fundador” desta tradição, o Cantar os Reis regressa.
Com direcção artística de Pedro Martins, o projecto “Troupe de Reis António Dias Simões” resulta do envolvimento e participação de diversas entidades e pessoas que, de forma briosa, trabalharam na criação de um espectáculo que parte da evocação da vida e obra de António Dias Simões para culminar na celebração da tradição do Cantar os Reis em Ovar. Pedro Martins explica que “simboliza a vida do António Dias Simões em três momentos, os mesmos que caracterizam as actuações das troupes: Saudação, Mensagem e Despedida”. “O espectáculo recria a intensa vida cultural que teve, mas também a parte mais reserva e intimista da sua personalidade”.
O espectáculo que reposto na sexta-feira é constituído por músicas do “Cantar os Reis em Ovar”, com letras e músicas originais e adaptadas de António Dias Simões, Amélia Dias Simões e Edwiges Pacheco, e

momentos de poesia e encenação/coreografia de excertos de livros/peças teatrais de António Dias Simões.
Sendo um dos fundadores e maiores dinamizadores da tradição “reiseira”, António Dias Simões exerceu a sua acção e influência, durante a sua vida, nas diversas artes do espectáculo. Da música à performance teatral; da poesia à dança, é rica a sua memória artística, pelo que se deseja manter viva a sua importância cultural, social e performativa.
Projecto multidisciplinar
A “Troupe de Reis António Dias Simões” foi (é), assim, um projecto multidisciplinar, que resultou do trabalho de investigação da vida e obra do homenageado, num primeiro momento, com uma abordagem artística mais contemporânea, de apresentação de um espectáculo que quer ser fiel às origens mas capaz de despertar novas vivências na cultura e tradições locais.
Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar, recorda que “acontecimentos e personalidades que fazem parte da história de Ovar e que importa trazer ao conhecimento público, valorizar e promover”. António Dias Simões, continua, “é exemplo do que representa a alma vareira, figura ímpar nas artes e na cultura, pelo que comemorar os 150 anos do seu nascimento é uma homenagem justa ao Homem e à

homenagem justa ao Homem e à multiplicidade de actividades e tarefas que desenvolveu”.
Arauto do “Cantar Os Reis”, deu-se a feliz coincidência de podermos celebrar, no 150º aniversário de António Dias Simões, a inscrição da nossa tradição “reiseira” no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, concretizada pelo Anúncio n.º 265/2020 – Diário da República n.º 228/2020, Série II de 2020-11-23 da Direção-Geral do Património Cultural.”
Este espectáculo da “Troupe António Dias Simões” tinha duas apresentações marcadas no início do ano, a 8 e 15 de janeiro, mas apenas a primeira foi possível concretizar.
O agravamento da crise sanitária em Portugal Continental obrigou ao estabelecimento de um novo regime de confinamento geral, precisamente a partir de 15 de Janeiro 2021, o que obrigou ao cancelamento do espectáculo. Ficou, no entanto, prometido que a “Troupe António Dias Simões” voltaria quando as condições sanitárias o permitissem. Aconteceu agora.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo