Life&Tek

Saiba o que muda nas transferências bancárias em Portugal

As transferências bancárias em Portugal têm, a partir desta segunda-feira, 20 de maio, confirmação prévia do beneficiário do dinheiro, uma funcionalidade que o Banco de Portugal considera que irá ajudar a reduzir a fraude.

Até então, quando se fazia uma transferência entre contas nacionais numa caixa automática Multibanco, aparecia o nome da pessoa ou entidade que receberia o dinheiro, permitindo a quem transferia confirmar previamente que estava a enviar dinheiro para o beneficiário certo.

É esta funcionalidade que o Banco de Portugal passa a estender a todas as transferências em todos os canais disponibilizados pelos bancos, caso do homebanking ou da app (aplicação) dos bancos que os clientes têm nos seus telemóveis.

Também nos débitos diretos esta funcionalidade estará presente para confirmar que o devedor é o titular da conta a debitar.

No Relatório dos Sistemas de Pagamentos de 2023, divulgado no início de maio, o Banco de Portugal considerou que este serviço permitirá reduzir os riscos de fraude, ao minimizar a possibilidade de envio de dinheiro para destinatários errados.

Transferências com número de telemóvel

Já a partir de 24 de junho (até setembro a execução pelos bancos será gradual) será possível fazer transferências entre contas bancárias nacionais (normais ou imediatas) colocando apenas o número de telemóvel do beneficiário.

Ou seja, aquilo que já se passa na rede MBWay passa a acontecer em todas as transferências entre contas nacionais, sejam feitas no homebanking, na app do banco ou ao balcão.

Se o beneficiário for uma empresa, quem faz a transferência poderá indicar apenas o NIPC (número de identificação fiscal da empresa).

Neste sistema, designado para já como proxy lookup, os utilizadores têm de associar o seu número de telemóvel (pode ser um número de telemóvel estrangeiro) a uma conta.

Fonte: Lusa
Publicidade
Botão Voltar ao Topo