LocalSlider

Secundária Júlio Dinis em obra durante as próximas férias

[themoneytizer id=”16574-1″]

 

O presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, reiterou a vontade de intervir rapidamente na Escola Secundária Júlio Dinis, em Ovar. “O projecto está pronto, depois de revisto e depois de cumprir todos os requisitos legais e todas as regras impostas pela Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares – DGEST, e queremos iniciar as obras, este ano, durante a pausa lectiva do verão”.

A Câmara Municipal de Ovar celebrou um acordo de colaboração com o Ministério da Educação, em setembro de 2016, para a Requalificação e Modernização das Instalações da Escola Secundária Júlio Dinis, cujo custo da empreitada é estimado em cerca de 1.764.705€. Sendo que o Ministério da Educação pagará ao Munícipio de Ovar, por conta da boa execução da empreitada, o montante equivalente a 7,5% do custo estimado.

Caberá ao Município de Ovar suportar o montante remanescente da contrapartida pública nacional que corresponde a 7,5% do custo estimado da empreitada, ou seja, cerca de 132.352,50 de Euros. Sendo que os restantes 85%, no valor máximo de 1,5 são suportados por verbas advindas do FEDER, no âmbito do Programa Operacional Regional CENTRO 2020.

Em entrevista recente, Nuno Gomes, director do Agrupamento de Escolas Ovar Sul, dizia há muito acalentar o sonho de dotar a Escola Secundária Júlio Dinis de melhores condições. Depois de um mandato com muitos momentos bons, o melhor e mais marcante, diz, “se calhar ainda estará para vir”. “O dia em que a escola sede (ES Júlio Dinis) estiver toda renovada, com mais conforto e mais qualidade de ensino, esse será certamente um grande dia para todos nós que fazemos parte da comunidade educativa”.

Sobre o mau estado das instalações da Escola Secundária de Esmoriz, o presidente da Câmara Municipal de Ovar, garante que tem feito “o que é possível fazer”. Isto é, “estamos a dialogar com o Ministério da Educação no sentido de que a escola se torne numa prioridade de intervenção”.

O Edil ovarense diz que o Município está atento e que, “estando em cima da mesa uma reprogramação de fundos comunitários, se a escola constar do mapeamento da Tutela no que respeita à atribuição de fundos comunitários”, a Câmara Municipal de Ovar está disponível para desonerar os encargos do Governo e “fazer o que já fez com a escola Secundária Júlio Dinis, disponibilizando-se para suportar a comparticipação nacional.

“Caso a escola secundária de Esmoriz seja colocada, o Governo não terá de despender um cêntimo e o mesmo é válido para outras escolas do concelho”, anunciou Salvador Malheiro, garantindo que está ao lado da APESE e do agrupamento de escolas para que “as nossas crianças possam ter um ensino de melhor qualidade”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo