LocalPrimeira Vista

Sem-abrigo ocupam antiga Casa dos Magistrados

O Ministério Público de Ovar já informou a Comarca de Aveiro de que a antiga Casa do Magistrados se encontra ocupada alegadamente por um grupo sem-abrigo. Paulo Brandão, juiz presidente da Comarca de Aveiro, desconhecia a situação mas iniciou ontem algumas diligências para a resolver.

“As moradias de Ovar pertencem ao Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, I.P. (IGFEJ) e dei-lhe conhecimento do que se está a passar”, informou, citado pelo Diário de Aveiro de hoje, acrescentando que, “em algumas situações, estas casas passaram para as Municípios, mas em Ovar isso não aconteceu”. O responsável da comarca aveirense, à qual pertence o Tribunal de Ovar, confirma, portanto, que as casas dos Magistrados de Ovar pertencem ao Ministério da Justiça e remeteu um pedido de instruções sobre o que fazer ao IGFEJ.

“Entendemos que a responsabilidade pertence ao IGFEJ e perante o que nos for comunicado agiremos em conformidade “, acrescentou Paulo Brandão.

No centro de Ovar, junto à Estação de Correios mais concorrida da cidade, há muito tempo que a população alerta para o acelerado estado de degradação das duas moradias sem qualquer aproveitamento. Apesar da densa vegetação, do exterior são visíveis sinais da ocupação, com destaque para alguma roupa a secar e botijas de gás no mal tratado quintal da casa que é propriedade do Ministério da Justiça.

Não foi possível contactar ninguém no interior da residência, mas se se confirmar que há grupo (ou uma família) sem-abrigo a ocupar uma das residências, onde já passou o Natal, o mais certo é que por lá fique até que o Ministério da Justiça decida o que fazer, “o que só deverá acontecer nos primeiros dias de 2020”, adiantou Paulo Brandão.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo