LocalSlider

Prisão efectiva para rede de droga que operava a partir de Ovar

Penas de prisão efectivas para três arguidos

O Tribunal de Aveiro condenou hoje seis pessoas, três delas com penas de prisão efectivas e outras três com penas suspensas, num processo por tráfico de droga, absolvendo um arguido.

Os arguidos, cinco homens e duas mulheres, com idades entre os 28 e 57 anos, estavam acusados de pertencer a uma rede que operava a partir de Ovar, com ramificações em vários pontos do país.

Durante a leitura do acórdão, a juíza presidente disse que o tribunal deu como parcialmente procedente o despacho de pronuncia.

Três dos arguidos que estavam em prisão preventiva foram condenados a penas de prisão efetivas, que variam entre os cinco e os seis anos, por um crime de tráfico de droga.

Um deles também estava acusado de um crime de detenção de arma proibida, mas foi absolvido.

Um quarto arguido que estava em prisão preventiva foi condenado a quatro anos e meio de prisão por um crime de tráfico de droga, mas no seu caso a pena foi suspensa, tendo saído do tribunal em liberdade.

As outras penas suspensas, de quatro anos e três meses e dois anos e meio, foram aplicadas a um homem e uma mulher, respetivamente, que foram condenados por um crime de tráfico de menor gravidade.

Uma outra arguida foi absolvida do crime de tráfico de droga de que estava acusada.

O principal arguido era um homem residente em Ovar que plantava e vendia canábis a outros arguidos, incluindo um dono de uma ‘smartshop’, no Porto, que revendia o produto e entregava parte da droga aos funcionários, como forma de retribuição pelos serviços prestados.

A partir de março de 2019, estes arguidos passaram também a abastecer-se junto de outros arguidos no Algarve e em Espanha.

Em 20 de novembro de 2019, dois dos arguidos foram intercetados pela GNR na Quarteira, no Algarve, quando regressavam de Espanha, transportando numa viatura 50 bolotas de canábis, suficientes para fazer quase três mil doses, acondicionadas no interior de três frasco de leite.

Na altura, foram realizadas 13 buscas domiciliárias e em viaturas nos concelhos de Ovar, Porto, Vilamoura, Albufeira e Lagos, tendo sido apreendidas 5.049 doses de cocaína, 1.929 doses de haxixe, 414 doses de liamba, 29 charros de liamba, 81 frascos de CBD (canabidiol) e dezenas de embalagens com bolos, aguardente, mel e Nutella (creme de chocolate) confecionados com canábis.

Foram ainda apreendidos 1.275 euros e 1.360 dirhams (moeda marroquina), quatro viaturas ligeiras, 10 telemóveis, seis balanças de precisão e diverso material de corte, confeção e embalamento do estupefaciente.

O produto traficado era proveniente do norte de África e chegava a Portugal dissimulado em garrafas de leite. Quando foi desmantelado, o grupo estava na posse sete mil doses, na maioria cocaína.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo