CarnavalSlider

Só o agravamento da Pandemia impedirá o Carnaval de 2022

Apesar de todas as indefinições e incertezas, é quase um dado adquirido que vai haver Carnaval de Ovar na rua no ano que vem, nomeadamente, os desfiles de domingo e terça-feira.
Aponta nesse sentido a decisão tomada por maioria dos foliões, na reunião de quinta-feira, com a Câmara Municipal.
Para haver atribuição de subsídio, os grupos terão de apresentar uma maquete nova e não haverá uso de fatos reciclados, como alguns aventaram numa fase inicial do processo.
Foi ainda comunicado que, em princípio, não haverá tenda de concertos musicais, nem deverá haver júris ou classificações.
A  situação pandémica que (ainda) vivemos e o curto espaço de tempo para o desenvolvimento de todo o trabalho são as justificações da organização para as decisões que não foram aceites por todos os intervenientes de igual modo.
Os Grupos de Carnaval e as Escolas de Samba já tinham reunido mais do que uma vez para pensar o Carnaval 2022. Os foliões chegaram a pensar que, dada a excepção do momento, ficaria ao critério de cada um apresentar uma maquete nova individual, reciclar uma antiga ou uma terceira opção híbrida da conjugação das duas que poderia resultar num tema comum.
Isto, no sentido de garantir o pagamento de todo ou parte do subsídio de que os grupos e escolas tanto precisam. Há escolas de samba, por exemplo, que já levantaram muitas dúvidas sobre o ‘timing’ da decisão do Município e ainda não dissiparam as  dúvidas sobre a sua participação nos corsos.

A Câmara Municipal deverá ainda concertar a sua posição com a Rede de Cidades com Carnavais Região Centro, muito embora já se saiba que, em Estarreja, a ideia também é de levar o Carnaval para a rua.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta