LocalSlider

Sónia Carvalho grata à casa de abrigo de Ovar

Sónia Carvalho aprendeu desde muito cedo que a vida tinha muitos obstáculos… Começou a trabalhar aos 13 anos, foi mãe aos 18 e foi vítima de violência doméstica, chegando a viver em casas de abrigo por duas vezes. Nos tempos mais difíceis, Sónia contou sempre com a ajuda da avó que nunca a deixou cair.

Sobre os comportamentos agressivos do companheiro, Sónia revela: “Eu se dissesse bom dia a um desconhecido, esse desconhecido já era meu amante. Chegou a um altura que eu não podia falar com ninguém”.

A casa de abrigo do GAS – Grupo de Acção Social de S. Vicente de Pereira, acolheu Sónia durante dois anos e mereceu palavras de reconhecimento e gratidão, ontem, no programa “Tardes da Júlia”, onde contou a sua experiência e superação.

A casa de abrigo do GAS tem condições para albergar, com a privacidade e conforto exigidas, cerca de 35 mulheres e respectivos filhos, se menores.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo