Empresas

Tensai decide pagar já o subsídio de Natal aos 260 trabalhadores

A fabricante portuguesa de frigoríficos e outros sistemas de refrigeração Tensai, grupo que detém também uma unidade de produção de mobiliário de plástico no complexo de Estarreja, decidiu antecipar o pagamento do subsídio de Natal aos seus cerca de 260 trabalhadores.

“Tanto a Tensai Indústria como a Tensai Furniture irão proceder ao pagamento do subsidio de Natal com processamento já no próximo dia 13 de novembro”, adiantou fonte oficial do grupo.

Uma decisão que se insere na estratégia da Tensai de “protecção dos seus colaboradores atendendo à evolução da situação epidemiológica”.

“A Tensai tem procurado agir proactivamente tanto no combate à covid-19 como na implementação de medidas de proteção dos seus colaboradores. Deste modo, esta estratégia passa por tentar ajustar e fornecer as condições ideais que permitam antecipar a tradicional corrida às compras de Natal. O objectivo consiste em tentar assegurar e fomentar junto dos nossos colaboradores um processo seguro dos mesmos fazerem as suas, de forma confortável e atempadamente”, explicou o mesmo responsável.

“Queremos reduzir o risco de contágio tanto dos nossos colaboradores como da população geral. Neste sentido, a responsabilidade social fala mais alto e vemos nesta prática uma forma de colaborar e cumprir e com a nossa parte neste processo”, rematou a mesma fonte oficial da Tensai, que disse também acreditar que esta antecipação do pagamento do subsídio de Natal poderá também “ser uma forma de reforçar a economia e o consumo nacional, permitindo com esta medida ajudar outras empresas a alavancarem os seus negócios numa época que tendencialmente ajuda a impulsionar as suas vendas”.

A Tensai fechou o último exercício com uma faturação de 21,4 milhões de euros, com as exportações a valerem cerca de 85% das vendas totais, e prevê encerrar o ano de 2020 com um volume de negócios próximo dos 25 milhões de euros.

Esta empresa é controlada por Manuel João Preto, o empresário que detinha 25% da Biz Partners, sociedade que adquiriu quase 12% da dona da TVI, num negócio que acabou por ser fechado com o proprietário da Tensai a decidir à última hora não participar na operação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta