CulturaPrimeira Vista

Toka e Dança “dão baile” nas festas de Guilhovai

O grupo Toka e Dança animou, este sábado, o palco da Festa da Nossa Senhora da Ajuda 2024, em Guilhovai. Criado em 2017, em Marco de Canaveses, é um projeto familiar, formado por dois irmãos, Francisca e Rafael sabem que dançar é bom e faz bem. E não vale a pena dizer que não sabemos ou que temos «dois pés esquerdos» porque isso não vale: “Queremos toda a gente pode dançar!” E o povo fez-lhes a vontade.

Os dois começaram por animar as festas de família e, hoje, pisam palcos por todo o país e além-fronteiras. No primeiro ano como banda, lançaram o seu primeiro álbum, “Vira que Vira”, que se revelou um verdadeiro fenómeno. A projeção da banda aumentou com o lançamento do segundo disco, “Rimbó Malho”, em 2018. Mantendo o mesmo registo popular, em 2020, os Toka e Dança fazem uma grande mudança na sua formação, ficando então apenas os dois mentores do projeto, Rafael de 27 anos e Francisca de 18, continuando com o sonho que tinham e a fazer jus ao seu talento.

Os manos e a banda que os acompanha deram “baile” na Festa em honra da Padroeira dos lugares de Sande, S. Donato e Guilhovai cujo programa só termina esta segunda-feira.

3 PERGUNTAS TOCA E DANÇA

Têm superstições antes de entrar em palco? Efetivamente, superstições não temos nenhuma, mas sim um grito de guerra. Antes de qualquer espetáculo, os Toka e Dança juntam-se, colocam as mãos no centro, umas em cimas das outras, e gritam: ”Toka e Dança”.

Qual de vocês demora mais tempo a arranjar-se? Sem dúvida, que é a Francisca. Como rapariga que é gosta de arranjar o cabelo, maquilhar-se e como tal leva sempre mais tempo que eu em questão.

A que sítio/lugar ainda não foram atuar e gostavam de ir?  Gostaríamos muito de atuar na América do Sul. Ainda não tivemos o prazer de atuar nessa região, no entanto esperemos que num futuro próximo venha a acontecer 

 

Consulte:

Publicidade
Botão Voltar ao Topo