Empresas

UA submete pedido de patente nos EUA

Após a concessão de uma patente nacional, a Universidade de Aveiro (UA) submeteu pedidos de patente na Europa e nos Estados Unidos da América que protegem a tecnologia de produção de hidrogéis à base de membrana amniótica, com propriedades mecânicas controladas para aplicação em medicina regenerativa e no desenvolvimento de modelos de doença.

Os pedidos resultam de um trabalho do grupo COMPASS, do CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro (laboratório associado da Universidade de Aveiro, UA).

O grupo de investigação COMPASS do CICECO, liderado por João Mano, professor do Departamento de Química, com participação das investigadoras Catarina Custódio, Sara Santos e Inês Deus, desenvolveu uma tecnologia que utiliza membrana amniótica para produção de hidrogéis com estabilidade e propriedades mecânicas controladas.

“Os hidrogéis alvo de proteção nestes pedidos de patente têm a sua origem em proteínas humanas e garantem um microambiente para cultura de células que mimetiza naturalmente o ambiente dos tecidos nativos”, garante João Mano.

“Estes hidrogéis reduzem ainda complicações associadas a reatividade cruzada e rejeição de tecidos, reação imune e de transmissão de doenças”, acrescenta ainda. A equipa de investigadores antecipa diversas aplicações na área biomédica, nomeadamente em medicina regenerativa, engenharia de tecidos, modelação de doenças e desenvolvimento de novos fármacos.

A tecnologia foi incluída no projeto “Human protein based platforms for 3D cell culture and development of microtissues for drug screening” que venceu, em 2019, o prestigiado prémio Bluepharma-University of Coimbra Innovation Award, que, a cada dois anos, distingue projetos científicos de excelência a nível internacional na área das Ciências da Saúde, com alto potencial de transformação em produtos ou serviços.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo