Política

Válega quer ver o Cais do Puxadouro desassoreado

A Junta de Freguesia de Válega gostaria que a obra de desassoreamento da Ria, em curso, chegasse ao canal e ao cais do Puxadouro e não ficasse a 100 metros (a sul) da rampa da Cenário, deixando na mesma a navegabilidade em períodos de maré baixa.

Os eleitos do PS alertaram o executivo liderado por Salvador Malheiro para este problema, no sentido de “fazer pressão junto da Polis Litoral Ria de Aveiro, para que reparem esta anormalidade”.

Citado pelo socialista Artir Duarte, o presidente respondeu que “toda esta situação é complexa, que tem a ver com o Ministério do Ambiente, que há muitas reticências em aceitar trabalhos complementares, e que o cais do Puxadouro não é único, pois também existem problemas, na zona do Areinho, do Cais da Pedra e na Marina do Carregal”.

Artur Duarte retorquiu que “isso não pode constituir um problema”, pois entende que “é inútil gastar tantos recursos se as obras, depois de concluídas, não permitirem boas condições de utilização”. Alertou ainda que a Câmara Municipal de de Ovar, enquanto entidade participante na Polis Litoral Ria de Aveiro, “tem a obrigação de desenvolver todas as acções necessárias para que tais “aberrações” não se verifiquem”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo