CulturaPrimeira Vista

Tradição Reiseira também tem objectivos solidários  

A tradição e a solidariedade andam de mãos dadas na tradição do Cantar dos Reis de Ovar. Em Válega, por exemplo, a Troupe da Associação dos Antigos Alunos da Escola Oliveira Lopes, assumiu a missão de manter viva a tradição reiseira que tinha desaparecido na freguesia e,  sobretudo, levar a bom termo uma angariação de fundos para Bolsas de Estudo que são anualmente atribuídas a antigos alunos da Escola Oliveira Lopes que apresentem carência económica.

As letras e músicas desta Troupe (na sua maioria) são da autoria de dois jovens e há elementos dos 8 aos 80 anos. Em 2014, esta Troupe levou até Lisboa a tradição vareira, exibindo-se, designadamente na Basílica da Estrela, no Jardim da Estrela, no Largo do Rossio e no bairro “vareiro” da Madragoa, entre outros locais emblemáticos da capital.

Também a Troupe da Casa da Amizade elegeu como objectivo a angariação de fundos para dar resposta aos muitos pedidos de apoio de jovens estudantes no ensino superior, ajudar famílias carenciadas e instituições de cariz cultural e humanitário.

Atualmente, a troupe é composta por vinte e cinco reiseiras e nove músicos e apresenta letras escritas por Maria Luísa Resende que, há mais de uma década vem colaborando neste capítulo, sendo a Saudação de autoria de Manuel Ramos Costa. As músicas têm a assinatura de António Redes Cruz, com arranjos musicais de Filipe Moço e Ana Andrade, sendo esta também uma das suas principais solistas (há mais de uma década). As outras duas solistas são: Ângela e Liliana Brandão.

Notícia actualizada com inclusão da Troupe da Casa da Amizade na temática da tradição e solidareidade.

FURADOURO … Troupe de Reis … CASA DA AMIZADE … 03/01/2020 …

Publicado por Henrique Oliveira em Sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo