Local

Vereadora Ana Cunha empenhada no Projecto Educativo Municipal

O pelouro da Educação, Ação Social e Saúde, vai iniciar o processo de revisão da Carta Educativa e de elaboração de um verdadeiro Projeto Educativo Municipal, lançando “as bases estratégicas para uma nova era na Educação no concelho de Ovar”.

A vereadora Ana Cunha anunciou, na última reunião de Câmara, a decisão alicerçada no facto da Carta Educativa de Ovar ter sido aprovada em 2006 e deveria ter sido revista cinco anos depois, como recomenda a própria legislação.

“O documento foi elaborado num contexto que se alterou significativamente, seja ao nível da política educativa da administração central, seja ao nível das condições socioeconómicas e demográficas do território, pelo que já vamos com um atraso de três anos na actualização e revisão deste instrumento estratégico e prospetivo”, considera a vereadora.

A Carta Educativa de 2006 tinha o seu enfoque nas questões do reordenamento e requalificação do parque escolar municipal, mas Ana Cunha entende que a revisão do documento deverá ter um alcance mais alargado, abrangendo a definição de um Projecto Educativo Municipal “coerente, dinâmico e qualificador” que “proporcione às nossas crianças e jovens ferramentas diversificadas que os prepare melhor para o futuro”.

“É nesse contexto, que pretendemos incluir na adjudicação da revisão da Carta Educativa, também a componente da elaboração do Projeto Educativo Municipal, que nos parece fundamental para iniciarmos uma nova etapa na área da Educação em Ovar”,  justifica, desafiando, desde já a comunidade educativa a refletir sobre o assunto e a contribuir ativamente na procura das melhores soluções para o futuro da Educação no concelho.

Ao nível do parque escolar foram feitos investimentos em novos centros escolares que vieram melhorar a qualidade da resposta, mas, no entender da vereadora, haverá que dar seguimento à tarefa de conservar, requalificar e dignificar, não só os edifícios como os espaços exteriores e de recreio, muitos dos quais ainda em pó de pedra e muito deficitários em equipamentos de diversão.

Alerta, no entanto, para os condicionalismos da conjuntura, agravados pelo facto de tudo indiciar que o próximo quadro comunitário de apoio dará primazia a outro tipo de investimentos.

A primeira preocupação do Pelouro da Educação assim que tomou posse foi visitar, uma a uma, todas as escolas do Concelho, reunir com os agrupamentos escolares e paulatinamente tem vindo a reunir com as associações de pais. “É esta política de proximidade que a Câmara pretende seguir e privilegiar”, nota Ana Cunha, adiantando que a visita a todas as escolas e jardins-de-infância do concelho permitiu resolver e desbloquear uma série de questões e dificuldades que se arrastavam indefinidamente.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Leia também

Close