Saúde

CHEDV com novos equipamentos de ecografia para os seus serviços clínicos

Cumprindo o plano de investimentos delineado pelo Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), foram aplicados cerca de 350 mil euros na aquisição de novos equipamentos de ecografia. No total são sete os novos ecógrafos, já em funcionamento, que renovam e requalificam a capacidade de prestação de cuidados de saúde em vários serviços clínicos.

De entre as áreas clínicas contempladas, destaca-se Cardiologia, em que foi adquirido um ecocardiógrafo com a mais recente tecnologia que permite a obtenção de imagens a 3D e 4D e a possibilidade de cálculos de forma mais automática, melhorando substancialmente a qualidade das imagens adquiridas e reduzindo significativamente o tempo de realização dos exames. Este investimento vem reforçar a capacidade do Serviço de Cardiologia em termos de realização de exames com uma informação mais completa e precisa, sendo particularmente úteis em determinadas patologias como enfartes, angina de peito ou doença valvular cardíaca.

Outra área abrangida por este investimento foi a Ginecologia/obstetrícia, em que foi também adquirido um ecógrafo com a mais recente tecnologia para a área do diagnóstico pré-natal. Este equipamento permite a realização de ecografias por ultra-sons com tecnologia avançada, especializado em aplicações obstétricas e ginecológicas e oferece imagens em 3D e 4D. O equipamento vem juntar-se a um outro ecógrafo de gama idêntica adquirido em 2018, ficando assim esta importante área com um parque de equipamentos ao nível da melhor tecnologia existente e totalmente renovado.  Ainda neste serviço foi iniciado um processo de substituição dos ecógrafos de apoio à actividade de rotina, com a aquisição de 2 equipamentos que substituíram ecógrafos com mais de 15 anos e que se encontravam tecnologicamente obsoletos.

Uma área que também foi beneficiada e que já há bastante tempo carecia de renovação foi o Serviço de Radiologia, que recebeu um novo ecógrafo que será utilizado para a actividade de apoio ao Serviço de Urgência Médico-cirúrgica, bem como aos doentes de ambulatório seguidos na consulta externa.

Finalmente também foi considerado neste plano de investimentos o Serviço de Cuidados Intensivos, que passa a dispor de dois novos ecógrafos, sendo um deles portátil o que lhe confere uma agilidade de utilização muito importante na área da medicina intensiva.

Estas decisões envolveram um investimento muito significativo e, apesar de não resolverem todas as necessidades da instituição, são um importante passo na melhoria das condições e dos meios ao dispor das equipas médicas para conseguirmos corresponder com a eficácia e a qualidade exigíveis a uma unidade hospitalar que desenvolve uma actividade clínica muito diversificada e com elevada diferenciação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta