Opinião

Conheça o seu nível de risco cardiovascular global – Dr. Rui Lobo

Em Portugal, no ano de 2020, apesar da situação pandémica que vivemos, as doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, tais como o enfarte do miocárdio e o Acidente Vascular Cerebral (AVC) continuam a ser a principal causa de morte, atingindo mais de 35 mil pessoas por ano. Isto representa um terço de toda a mortalidade na nossa população.

Muitas dessas mortes e desse sofrimento prolongado podem ser evitados com a redução do risco cardiovascular. O risco cardiovascular é a probabilidade que uma pessoa tem de vir a sofrer uma doença cardiovascular no futuro. Depende de vários fatores de risco com pesos diferentes, que se conjugam para o
determinar.

Alguns dos fatores que aumentam o seu risco cardiovascular são:
– Valores elevados de colesterol LDL (colesterol mau);
– Tensões arteriais elevadas (valores acima de 140/90 mmHg);
– Diabetes;
– Ser fumador;
– Ter excesso de peso e um estilo de vida sedentário;
– Idade (homens acima dos 45 e mulheres acima dos 55 anos);
– Antecedentes pessoais e familiares de doença cardíaca ou cerebrovascular.

É de realçar que estes fatores interagem entre si e potenciam-se, aumentando de forma considerável o seu risco cardiovascular e assim, também a possibilidade de surgimento de doença cardiovascular.

Os níveis de risco vão de baixo até muito alto risco e isso tem implicação na forma como se tratam os fatores de risco, por exemplo ter de tomar ou não medicamentos para baixar o colesterol, controlar a hipertensão ou “tornar o sangue mais fino”.

Se quer ficar a saber o seu risco cardiovascular atual pode calculá-lo através desta calculadora de risco cardiovascular: http://www.cvriskcalculator.com/  

É importante um seguimento regular com a sua equipa de saúde famíliar na sua USF, de forma a que seja feita uma avaliação do seu risco cardiovascular global, tendo em consideração a presença concomitante destas condições e estabelecido um plano de intervenções individualizado que favoreça o controlo
de todos os fatores de risco modificáveis.

Baixe o seu risco cardiovascular em conjunto com a sua equipa de saúde, e garanta um futuro saudável e feliz.

Dr. Rui Lobo
Médico Interno
USF João Semana

 

 

*O Dr. Rui Lobo escreve com o novo acordo ortográfico

Artigos relacionados

Deixe uma resposta