Política

PSD: Mulheres Sociais-Democratas discutem planos com Berta Cabral

O recém-constituído Núcleo das Mulheres Sociais-Democratas de Ovar aproveitou a celebração do Dia Internacional da Mulher para apresentar as linhas centrais da sua intervenção política a Berta Cabral, a primeira mulher a gerir a pasta da Defesa, como secretária de Estado, num Governo de Portugal, num encontro em Ovar, que juntou ainda as deputadas Mónica Ferro e Carla Rodrigues, a ex-eurodeputada Regina Bastos, e outras destacadas figuras como Salvador Malheiro, vice-presidente da Comissão Política Distrital do PSD, Pedro Coelho, presidente da Concelhia social-democrata, e Ana Cunha, vereadora social-democrata que é também conselheira municipal para a igualdade.

Promover a participação activa das mulheres na vida política, introduzir temáticas que preocupam o universo feminino na agenda do PSD, cativar mais mulheres para a militância no partido e iniciativas que fomentem a formação e a reflexão políticas são os principais eixos de actuação definidos por aquela estrutura.

Berta Cabral, que felicitou a concelhia social-democrata pela criação desta estrutura de apoio, encorajou o Núcleo a levar por diante os seus planos, lembrando que, “na governação, como em todas as outras áreas, as mulheres têm que conquistar o seu espaço”.

Salvador Malheiro congratulou-se com este movimento que “dará um contributo importante na afirmação do PSD no concelho e no distrito”.
Naquele encontro, as Mulheres Sociais-Democratas destacaram o papel desenvolvido por Ana Cunha, no executivo de Ovar liderado por Salvador Malheiro. “Tem prosseguido uma revolução tranquila nos pelouros da Educação e Acção Social”.

“Em pouco mais de um ano, entre muitas outras iniciativas, lançou o processo de revisão da Carta Educativa, elaborou o primeiro plano de actividades educativas municipal da História do Concelho, avançou com programas como a oferta dos manuais escolares do 1º Ciclo, a iniciação à natação a todas as crianças do pré-escolar, generalizou o serviço de apoio às famílias, duplicou o número de bolsas de estudo aos alunos que frequentam o ensino superior, reviu o regulamento de acção social, passando a contemplar um fundo de emergência social, introduziu entre outras medidas, a comparticipação de vacinas excluídas do plano nacional de vacinação” – sublinharam.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta