LocalVerão 2022

A força de um sonho não conhece limites

Desde 2016 que a sua presença não passa despercebida na praia do Furadouro. A convite do amigo e nadador salvador Henrique Maganinho, Bernardino Pinho dedica a época estival a auxiliar o companheiro na prevenção e segurança dos banhistas na praia do Furadouro, em Ovar.

Sublinhando sempre que não é nadador salvador com formação do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), já que “devido à minha limitação física não conseguiria realizar as provas físicas do curso”, a verdade que Bernardino apaixonou-se pela profissão. “Se tivesse outra condição, com o gosto que tenho por esta actividade, teria seguido este caminho”, confessa.

DR

A oportunidade de tomar o gosto pela actividade e desempenhar a função chegou quase em forma de brincadeira “quando o meu amigo nadador salvador me desafiou para vigiar a praia com ele utilizando os meios de salvamento”, recorda Bernardino. Posteriormente, “ofereceu-me um equipamento idêntico ao de nadador salvador”. A partir daí sempre que vai à praia, enverga o equipamento com orgulho e apoia o amigo nas “funções de vigilância e prevenção, alertando os banhistas para os perigos do mar e ajudando a identificar situações de possível afogamento”.

A praia do Furadouro apresenta desafios complicados já que a erosão que o areal não disfarça tem influência, nomeadamente, nas correntes que provoca.

“Estamos sempre atentos e prontos para entrar em acção”, realça Bernardino que recorda uma das situações mais marcantes por que passou: “Foi quando alertei os meus colegas nadadores salvadores para uma pessoa que estava aflita a pedir ajuda na parte norte da praia, fora da zona de vigilância”. E acrescenta: “Uma zona, aliás, onde já ocorreram muitos salvamentos e deveria ser vigiada”.

DR

CINCO PERGUNTAS A BERNARDINHO PINHO

1. Esta acção está a corresponder às tuas expectativas?

– Sinceramente, superou as minhas expectativas. Nunca pensei ser tão bem integrado e pudesse estar tão envolvido nestas tarefas, tendo uma excelente relação com os meus colegas nadadores-salvadores e com a comunidade.

2. As pessoas cumprem as regras de segurança?

– Em relação ao cumprimento das regras de segurança, na maioria das vezes, as pessoas acatam as indicações dos nadadores-salvadores. Apesar de por vezes haver alguns adolescentes gostam de “furar” as regras. Esquecem-se é que quando se informa sobre alguma coisa, estamos a prevenir possíveis situações de perigo.

3. …ou tens de estar sempre a chamar a atenção para o perigo?

– Obviamente que temos de estar alertar as pessoas para o perigo, porque o nosso mar é muito perigoso.

4. Estás em que zona da praia?

– Estou na zona de vigilância do concessionário Restaurante Maganinho, apoiar o meu colega nadador salvador Henrique Maganinho.

5. Sentes que as pessoas ficam admiradas com a tua aparência física?

– Sinceramente, as pessoas ficam admiradas com a minha aparência, porque vêm que consigo apoiar nesta profissão apesar das minhas limitações físicas, porque não há limites para os nossos objectivos e sonhos. Apesar de qualquer limitação nunca pudemos desistir, mas sim lutar para alcançar tudo que procuramos.

 

 

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo