Life&Tek

A Revolução Digital: Como os Casinos Portugueses se Adaptaram ao Mundo Digital

Embora sempre tenha sido um país com muitos apostadores, Portugal nunca foi um país com muitos casinos. No total, o país inteiro conta apenas com 11 casinos físicos. Ainda assim, os portugueses gostam muito de apostar, se bem que demonstram uma preferência pelas apostas online. Só em 2022, os portugueses gastaram aproximadamente 31 milhões de euros por dia em jogos de azar online.

Mas será que os casinos físicos conseguem capitalizar com a propensão dos apostadores portugueses para o jogo online? É isso que vamos descobrir neste artigo.

Licenciamentos complicados

Portugal, tal como alguns outros países europeus, tem uma legislação bastante restrita no que diz respeito ao licenciamento de novas salas de jogo. Para abrir um casino físico, além de muitos outros requisitos exigentes, é necessário até cumprir uma distância mínima (e não muito pequena) entre esses novos casinos e um dos outros 11 casinos já existentes.

Abrir novos casinos online Portugal também é complicado. O Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ) exige que sejam cumpridos vários requisitos para avaliar a candidatura de um operador de jogo. Os operadores que queiram abrir um casino online em Portugal devem:

  • Garantir uma situação fiscal regularizada.
  • Oferecer única e exclusivamente métodos de pagamento fidedignos.
  • Garantir que menores de idade e membros do Governo não se conseguem registar na plataforma.
  • Oferecer mecanismos de jogo responsável.
  • Oferecer serviços de apoio ao cliente competentes.

Mesmo o cumprimento destes requisitos não garante que a candidatura seja bem-sucedida. Por isso, talvez, é que muitas das 17 entidades licenciadas pelo SRIJ são operadas pelos mesmos operadores que também detêm alguns dos casinos físicos nacionais.

Uma prática em declínio

Se a indústria dos jogos online está em claro crescimento, o mesmo não pode ser dito das salas de jogo clássicas. Em apenas dois trimestres, o investimento nos casinos tradicionais e noutras salas de jogo, como as salas de bingo, caiu em mais de 67 milhões de euros.

Embora os casinos físicos ainda consigam atrair algum público, estes locais condicionam bastante os jogadores, essencialmente, devido a dois motivos: a distância e o número de jogos oferecidos.

Com apenas 11 casinos no país inteiro, muitos dos cidadãos portugueses acabam por estar impedidos de jogar num casino físico devido à distância. Além disso, jogadores que prefiram jogos como Aviator ou algumas slot machines podem não encontrar os seus jogos preferidos num casino real, que é condicionado pelo tamanho da sua sala física.

Marcas digitais

Os operadores de casino estão cientes do declínio do jogo físico e do crescimento explosivo do jogo online. Como tal, é natural que muitos deles também tenham feito a ponte para o lado digital. Marcas como a Solverde ou o grupo Estoril-Sol lançaram-se no mercado digital com muito sucesso.

Estes operadores, com os sites Solverde e ESC Online, respetivamente, conseguiram traduzir a sua experiência na área dos casinos para um ambiente digital, alavancando também o reconhecimento da sua marca para dar confiança aos potenciais apostadores.

Alguns outros grupos, sem sucesso na obtenção de uma licença para explorar o jogo num local físico, também se lançaram para o online, onde os requisitos, apesar de exigentes, são relativamente mais simples do que os para um local físico.

Problemas de legalização

No entanto, além de todos os requisitos exigidos pelo SRIJ, os casinos online legais deparam-se com outros problemas, nomeadamente relativos aos jogos que podem oferecer aos seus clientes. No mundo digital, os casinos legais não competem apenas entre si—existe também todo um mercado paralelo de casinos sem licenças portuguesas que luta pelos mesmos clientes.

De acordo com a legislação portuguesa, os casinos licenciados só podem oferecer jogos que tenham sido aprovados pelo SRIJ. Nos casinos legais em Portugal, por exemplo, não se encontram jogos ao vivo. Os jogadores portugueses que procurem jogos deste tipo terão, obrigatoriamente, de se registar numa casa licenciada noutra jurisdição.

Ainda assim, nem tudo está perdido. O SRIJ reconhece a importância de atualizar constantemente o portfólio de jogos aprovados e trabalha nesse aspeto. Ainda recentemente, o órgão autorizou que os casinos começassem a disponibilizar o popular jogo Aviator, que até então também não era permitido.

Um mundo online

Não se espera que os casinos físicos desapareçam. Afinal, estes locais continuam a cumprir com o esperado—os casinos físicos oferecem um local social de descontração e relaxamento. Os casinos online, por mais divertidos que sejam, ainda não conseguem replicar totalmente o ambiente de um casino real.

No entanto, a digitalização é mais importante do que nunca, especialmente se as marcas quiserem continuar competitivas. No futuro, com a realidade virtual, quem sabe se os casinos online não conseguem mesmo destronar os casinos físicos?

 

Deixe um comentário

https://casino-portugal-pt.com/
Botão Voltar ao Topo