Covid-19

Casos de covid-19 detectados no internamento do Hospital de Ovar

O Hospital dr. Francisco Zagalo, de Ovar, confirmou ontem a existência de um surto de covid-19, após a detecção de onze novos casos positivos em oito doentes que estavam internados e em mais três profissionais de saúde – um médico, um auxililar e um enfermeiro.

Segundo adiantou, esta manhã, a Sic Notícias, uma das doentes morreu na madrugada de ontem, enquanto que os outros dois casos a necessitar de cuidados intermédios ou intensivos foram, entretanto, transferidos para a unidade dedicada aos covid-19 do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, em Aveiro.

Os primeiros casos foram detectados na madrugada de terça-feira, numa avaliação de rotina de testes covid aos doentes que estavam internados no serviço de medicina interna da unidade de saúde ovarense. Nessa sequência, seis pacientes deram resultado positivo. Dois deles, em estado que inspirava mais cuidados, foram transferidos para a unidade covid-19 do Hospital de Aveiro. Na madrugada desta sexta-feira, morreu uma das pacientes infetadas. Trata-se de uma mulher, de 98 anos, que estava internada devido a uma infecção urinária grave.

Depois de realizados mais testes na medicina interna, foram confirmados mais dois doentes positivos e mais três profissionais de saúde também infectados que foram para casa, sem sintomas, para já.
Os cinco doentes infectados vão ser transferidos, durante o fim-de-semana, para uma área isolada, dentro do Hospital de Ovar, na Unidade de Medicina Física e Reabilitação. O Hospital de Ovar informou que vai também repetir testes covid-19 a doentes e profissionais de saúde, dentro de 3 a 4 dias.

O presidente da Câmara Municipal de Ovar informou, entretanto, que o concelho registou ontem 13 novos casos. Com este valor, acrescentou Salvador Malheiro, “o acumulado dos últimos 14 dias, por 100 mil habitantes, considerando 55.400 habitantes no Município de Ovar, é de 437”. Este número deveria fazer com que Ovar descesse um nível, situando-se no lote de municípios de Risco Elevado, no entanto, o autarca diz que “o governo terá em conta dados que reportam a 16 de Dezembro, sendo muito provável que o nosso Município se mantenha no nível de risco Muito Elevado”.
De todas as formas, “as implicações ao nível das restrições para o Município serão nulas, uma vez que as regras para o período de Natal e Ano Novo são as mesmas para todo o Território Nacional”.

 

 

 

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo