Opinião

Conheça o seu nível de risco cardiovascular global II – Dr. Delfim Teixeira

No seguimento da crónica apresentada pelo Dr. Rui Lobo (“Conheça o seu nível de risco
cardiovascular global”), hoje abordaremos um dos fatores envolvido no risco
cardiovascular global: a Hipertensão Arterial.

A Hipertensão Arterial (HTA) é, atualmente, um dos principais problemas de saúde a
nível mundial, estimando-se que cerca de um bilião de pessoas sofram desta doença.
Aproximadamente 40% da população portuguesa é hipertensa, sendo mais frequente
no sexo masculino. O seu diagnóstico tem um aumento significativo do risco
cardiovascular e está associado a um aumento da mortalidade e a uma diminuição da
esperança média de vida.

O que é a Tensão/Pressão Arterial e quando é que uma pessoa tem Hipertensão
Arterial?
A Tensão Arterial (TA) resulta da pressão que o sangue, bombeado pelo coração, exerce
sobre as paredes das artérias. É descrita por dois valores, conhecidos vulgarmente por
tensão “máxima” (sistólica) e tensão “mínima” (diastólica). O valor mais alto refere-se
à pressão provocada pela contracção do coração e o valor mais baixo é a pressão nas
artérias quando o coração relaxa entre as duas contracções.
O valor normal da TA é 120/80mmHg e designa-se por Hipertensão Arterial quando
existe elevação da TA para valores ≥140/90mmHg.

Quais são os principais factores de risco para a HTA?
Existem vários factores de risco que podem ser divididos em:
Factores de risco que se podem modificar:
• Má alimentação (consumo exagerado de sal, comidas gordurosas);
• Obesidade e Sedentarismo;
• Abuso de Álcool e Tabagismo;

Factores de risco que não se podem modificar:
• História familiar de HTA
• Idade > 65anos
• Coexistência de outras doenças (por exemplo: Diabetes)

Quais são as complicações da HTA?
A HTA não controlada causa lesões em diferentes órgãos, nomeadamente: cérebro,
coração, olhos e rins.
As doenças mais comuns são as cardiovasculares, nomeadamente: Acidente Vascular
Cerebral (AVC) e Enfarte Agudo do Miocárdio (“ataque cardíaco”).

Quais são os sintomas de HTA?
Nos primeiros anos de doença a HTA é uma doença silenciosa, pelo que pode não
provocar sintomas. Contudo, há alguns sintomas que podem ocorrer: dores de cabeça,
tonturas, enjoos, visão desfocada, palpitações e dor no peito.

Há cura para a HTA?
A HTA é uma doença crónica, não tem cura, mas é possível controlar através da adoção
de um estilo de vida saudável e, se necessário, associar também medicação.

Como prevenir e controlar a HTA?
• Diminuir o consumo de sal
• Adotar uma dieta rica em frutos, vegetais e baixa em teor de gorduras
• Beber >1,5L de agua/dia
• Consumo moderado de álcool
• Cessar hábitos tabágicos
• Praticar exercício físico diariamente
• Tomar sempre a medicação

É essencial seguir as recomendações do Médico de Família e da restante equipa de
Saúde e adotar um estilo de vida saudável de modo a atuar nos fatores de risco que
podem ser modificáveis. Deve esclarecer todas as suas dúvidas para garantir o controlo
da Tensão Arterial e, assim, poder proteger-se contra as doenças cardiovasculares.

Delfim Teixeira
Médico interno USF João Semana

*escreve com o novo acordo ortográfico

Artigos relacionados

Deixe uma resposta