LocalSlider

Desmantelada rede de distribuição ilegal de TV

Se foi uma dos 150 pessoas que assinaram um pacote de canais de TV por cabo a preços muito abaixo dos praticados no mercado, fique a saber que o operário fabril que liderava esquema com pelo menos cinco anos, na zona de Aveiro, foi detido pela PJ.

Embora estejam identificados cerca de 150 clientes, é possível que tenha muitos mais que, por pouco mais de 10 euros por mês, o detido disponibilizava o sinal de qualquer um dos operadores.

Estão identificadas situações em concelhos como Ovar, Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Arouca, e Espinho, mas não quer dizer que não venham a ser descobertos clientes noutros distritos.

Em causa está uma burla informática conhecida por “card sharing”, que permite o acesso a vários operadores de televisão por cabo. No decurso das buscas efetuadas foram apreendidos relevantes elementos de prova, nomeadamente “set-top-box” adulteradas.

É apenas precisa uma “box”, que o detido vendia por valores que não chegavam aos 100 euros, e depois pagar mensalmente aquilo que ficava apalavrado entre as partes. O valor podia variar entre os 10 e os 20 euros.

O suspeito de liderar este esquema é um operário fabril de 36 anos, residente no concelho de S. João da Madeira, que detinha, pelo menos após o ano de 2010, uma estrutura ilícita de disponibilização do serviço protegido de TV, angariando clientes, instalando equipamentos especialmente adulterados para a receção do sinal codificado e recebendo os pagamentos acordados.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta