SaúdeSlider

Desmaterialização do bloco operatório do Hospital de Ovar dá novos passos

O processo de desmaterialização do bloco operatório do Hospital Dr. Francisco Zagalo-Ovar (HFZ-Ovar) “continua em franco desenvolvimento” com a introdução, desta feita, dos registos do ambulatório em suporte digital, afirma o presidente da unidade hospitalar, Luís Miguel Ferreira.  

A medida segue-se a outras já efetuadas, como é o caso da plataforma ‘Patient.Care (BSIMPLE)’, recentemente instalada e que consiste na adoção de uma solução informática, visando estender o nosso processo de desmaterialização ao ambiente do bloco operatório”, explica, salientando que esta melhoria se insere no processo que decorre no âmbito do projeto HOSP: Hospital de Ovar sem Papel.  

A operação assegura que todas as prescrições realizadas, quer na cirurgia convencional quer na do ambulatório, se efetuem em suporte digital. 

Este é mais um passo importante na desmaterialização dos processos clínicos e que veio agilizar a dispensa da medicação, até então realizada em suporte papel e que era entregue ao doente, mediante assinatura de receção do protocolo de medicação. Agora, todo o processo é mais ágil e seguro”, sustenta a responsável médica do Bloco Operatório e Serviços Cirúrgicos, Eulália Sá.  

Recorde-se que o projeto HOSP: Hospital de Ovar sem Papel venceu, em 2019, a categoria “Cuidados Hospitalares” do Prémio Saúde Sustentável, uma iniciativa do Jornal de Negócios e da farmacêutica Sanofi Portugal orientada para a divulgação e incentivo de boas práticas da sustentabilidade da saúde em Portugal.  

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo