Publicidade
Opinião

Diário de quem vai e vive o São Paio – Por Pedro Nuno

9h – Alvorada!!! Ninguém mais consegue dormir no parque de campismo;

9h20 – Um cigarro e uma mini;

9h35 – Um cigarro, um queque e um Ucal;

publicidade

10h15 – Um cigarro, um café e uma mini;

10h40 – Lavar os dentes e tossir de forma contínua até que parte do catarro seja expelido;

11h – Fica-se a vegetar, sentado ou deitado à porta da tenda, enquanto se pensa: “Por que raio é que tive de ser o espermatozoide mais rápido naquele dia?”;

12h – A ressaca, lentamente, começa a passar. Liga-se à mãe, pergunta-se se está tudo bem e “se possível transfere-me mais 20 euros, por favor”;

13h – Uns almoçam, outros não têm fome: o estômago ainda rejeita comida a sério;

13h30 – Olhamos para o telemóvel e vemos um Story em que o(a) ´ex` aparece a beijar a(o) actual;

13h32 – Vertemos uma lágrima e cantamos “Viver Sem Ti, Não é Viver”, do Tony Carreira. Mais duas ou três minis, em apenas dez minutos;

14h40 – Passeia-se na avenida “das barraquinhas”. Compra-se óculos Ray Ban por 10 euros, sapatilhas Nike Air Force por 15 e um saco de gomas em formato de ovo estrelado;

16h – Finos e shots diversos no Maribar e no Café da Praia. Vai-se à casa de banho enquanto esta cheira a framboesa e a cerejas do Fundão;

18h – Regresso ao camping. Uma sesta;

20H – Acende-se o fogareiro. Minis, Porto e Favaios acompanham a “coisa”;

21h – A bebedeira da noite anterior começa a ser despertada;

22h30 – Canta-se, dança-se e travam-se conversas com os vizinhos das tendas do lado;

23h – O(a) a ´ex` continua aos linguados à(ao) actual. Bloqueamo-lo(a) nas redes sociais;

00 – Romaria para a festa na praia. Garrafas de plásticos com diversos tipos de bebidas são passadas de mão em mão;

00h30 – Chegada à festa da praia. Entra-se na casa de banho e sai-se praticamente no imediato: cheira a presunto da estremadura e a queijo amanteigado do Fundão;

1h – Início da hora em que uma pessoa não se lembra de nada para contar no dia seguinte;

5h30 – “Se o arrependimento matasse, eu já tinha morrido há imenso tempo! Afoga-te em merda juntamente com a tua actual companhia!”, envia-se ao(à) ´ex`.

É hoje, pessoal! É hoje!

Pedro Nuno Marques

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo