Covid-19

Emergência: Retoma da venda de livros e atenção ao ruído

Governo deve definir já um plano para a reabertura das escolas

O estado de emergência está ser votado esta quarta-feira e deverá ser prolongado até 1 de março. Mas o decreto presidencial que o Parlamento vota esta quinta-feira traz algumas alterações.

De acordo com a SIC Notícias, Marcelo Rebelo de Sousa acaba com a proibição da venda de livros, pede maior atenção ao ruído em certos horários nos edifícios habitacionais para não perturbar quem está em teletrabalho e quer que o Governo defina já um plano para a reabertura das escolas.

Ao abrigo do estado de emergência, que permite a suspensão do exercício de alguns direitos, liberdades e garantias, o Governo impôs um dever geral de recolhimento domiciliário e a suspensão de um conjunto de actividades, que vigoram também desde 15 de janeiro.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo