Covid-19

Emergência: Servir almoços à hora do pequeno-almoço

No concelho de Ovar, as novas restrições previstas para o fim-de-semana, caíram como uma bomba no sector hoteleiro, mas há quem se esteja a reinventar e a adaptar. Em Ovar já há restaurantes a anunciar que vão começar a servir os almoços às 11 horas, no fim-de-semana, no sentido de contornar os impactos negativos do recolher obrigatório aos fins de semana.

Entretanto, dezenas de proprietários de restaurantes protestaram hoje no Porto contra as novas medidas de restrição para o sector para combater a pandemia, anunciadas na madrugada de sábado para domingo pelo primeiro-ministro.

Os manifestantes dizem que as novas medidas anunciadas pelo Governo são “extremamente castradoras” para o sector da restauração que “irá levar ao encerramento de muitos” estabelecimentos.

“Eu entendo as medidas do Governo menos a que nos obriga a fechar e proíbe as pessoas de circularem a partir das 13h aos fins de semana”, disse à Lusa Samuel Santos, proprietário de dois restaurantes, um em Matosinhos, outro em Gondomar, no distrito do Porto.

Com 32 funcionários, Samuel Santos admitiu que “dois fins de semana ainda aguenta”, mas teme que a medida se prolongue e ponha em causa o futuro de “32 famílias”.

Este empresário defende que o confinamento deveria existir, mas “nas mesmas horas” em que ocorre durante a semana, porque “os fins de semana representam cerca de 70% da facturação.

Os manifestantes “serviram” pão e água numa mesa instalada na Avenida dos Aliados, onde colocaram pratos e talheres, como “imagem da situação” em que se encontram.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo