Saúde

Enfermeiro de Família – conhece o seu? Por Enf.ª Sónia Almeida

A reforma dos cuidados de saúde primários tem inicio em 2005. Inclui como das medidas principais, a
organização dos cuidados em Unidades de Saúde Familiares,” consiste numa pequena unidade
funcional multiprofissional (médicos, enfermeiros e administrativos), com autonomia funcional e
técnica, que contratualizam objetivos de acessibilidade, adequação, efetividade, eficiência e qualidade,
e que garantem aos cidadãos inscritos uma carteira básica de serviços.”

Para dar resposta as exigências desta nova forma organizativa em saúde, a Ordem dos Enfermeiros
sentiu a necessidade de regulamentar as competências do enfermeiro de Família com a criação da
Especialidade em Enfermagem de Saúde – Familiar.

“O Enfermeiro de família, fundamentado no conceito da Organização Mundial de Saúde, surge como um
profissional que integra na equipa multidisciplinar de saúde assume a responsabilidade pela prestação
de cuidados de enfermagem globais a um grupo limitado de famílias, em todo os processos de vida, nos
vários contextos da comunidade”. (DR nº 35/2011 de 2011-02-18)

A família é uma unidade pilar na produção de saúde e consequentemente na melhoria desta, temos a
família como unidade básica da sociedade que tem “nas suas mãos” a possibilidade de contribuir para
mais e melhor saúde: apoiando se nos princípios do cuidado de saúde primários, o enfermeiro de família
será um profissional- chave que ajudara as famílias a alcança-lo.

Conhecer o seu enfermeiro de família é fundamental para aceder aos cuidados de saúde adequados. O atual papel de enfermeiro de família engloba muitas funções já definidas para os enfermeiros que trabalham em Cuidados de Saúde Primários, o que é novo “é o foco nas famílias e no domicilio como cenário onde os membros da família devem, juntos, tomar decisões sobre os seus próprios problemas de saúde e criar um conceito de família saudável”. O enfermeiro é um prestador de cuidados que combina a promoção da saúde, a prevenção da doença, com a atuação e responsabilidade clinica dirigida aos membros da família.

O enfermeiro de família atua ao longo do ciclo vital, desde o nascimento e ao longo de todas as etapas
da vida:
1) Na promoção da saúde nas consultas de vigilância em equipa medico e enfermeira nas seguintes
valências:
Planeamento Familiar: informação sobre métodos contracetivos, preparação para uma possível
gravidez, planeamento e realização de exame citológico e rastreio oncológico do útero/mama,
Saúde Materna: acompanhamento da mulher em consultas de gravidez, ensinos e aconselhamentos
práticos para ter uma gravidez saudável
Saúde Infantil: inicia se com a vigilância do recém-nascido, consultas periódicas ao longo do 1º ano de
vida, saúde escolar e juvenil,
Vacinação, informação, planeamento e realização desde o nascimento ate ao fim de vida, cumprindo o
plano nacional de vacinação, alertando sempre para a sua importância na prevenção da doença.

2) Na prevenção e controle da doença
Consultas de vigilância de Hipertensão, Diabetes, identificação de fatores de risco modificáveis e não
modificáveis, abordando 3 pontos básicos – importância de uma alimentação saudável, exercício físico e
uma correta gestão da medicação.

Doença respiratória, em contexto de consulta de multimorbilidade, com avaliação e revisão da técnica
inalatória, gestão da medicação e vacinação.

Tratamento de feridas crónicas, as lesões da pele sempre foram e continuam a ser uma preocupação
para o enfermeiro de família. Cuidar da pessoa com ferida desde a avaliação de ferida, causas e tempo
de evolução, presença ou não de infeção e decidir o tratamento, com vista à cicatrização rápida e segura
da uma ferida e as suas inevitáveis repercussões na pessoa. O caminho para a conseguir nem sempre é
fácil e por vezes gera sentimentos de frustração para quem cuida e para quem é cuidado.

Consulta de enfermagem ao domicilio, os cuidados de enfermagem no domicilio envolvem ações
voltadas para a manutenção, melhoria ou recuperação da saúde, potenciando o máximo possível de
bem-estar físico e psíquico e independência nas atividades de vida diárias. A grande especificidade do
cuidado domiciliário está no fato, de se realizar no ambiente da pessoa/família e não no “contexto de
profissional “, colocando ao enfermeiro de família o desafio de estar provido de competência técnica,
criatividade e flexibilidade, capacidade de comunicação, relacionamento e trabalho em equipa com a
pessoa e seus familiares e outros profissionais.

Podemos definir, o Enfermeiro de Família como agente prestador de cuidados “longitudinais” na vida da pessoa e família. Ajuda a assumir a doença e a incapacidade cronica, fazer o aconselhamento sobre estilos de vida saudáveis e fatores de risco modificáveis. Na consulta de enfermagem, deteta precocemente potencias problemas individuais e/ou familiares e intervindo na tomada de consciência sobre esses mesmos problemas.

A USF João Semana tem mais de 18000 utentes distribuídos por 10 ficheiros clínicos. A nossa
organização é de um enfermeiro de família por cada ficheiro clinico. Conheça a equipa da USF João
Semana.

Equipa de Saúde

Enfermeiro Família, é um enfermeiro que está presente em todas as etapas da vida da
pessoa/ família

Sónia Almeida, Enfermeira USF João Semana

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo