Publicidade
Covid-19

Enfermeiros sem opção para acompanhamento dos filhos

A Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) denunciou hoje que há enfermeiros a serem pressionados a ir trabalhar sem opção viável de acompanhamento dos filhos e reivindica que as crianças possam continuar a ir para as escolas que frequentam.

Contactada pela Lusa, na sequência de um texto publicado na página da ASPE na rede social Facebook, a presidente, Lúcia Leite, criticou que os enfermeiros estão sem opções de acompanhamento dos filhos a não ser colocar as crianças nas escolas designadas para acolher os educandos de profissionais imprescindíveis para combater a pandemia.

Se “existe necessidade de disponibilidade dos enfermeiros” por causa do aumento do número de infeções, de internamentos e de óbitos associados ao SARS-CoV-2, então o Governo tem de garantir que os filhos dos enfermeiros fiquem nas “próprias escolas” em que estão matriculados, com “os mesmos professores, as mesmas educadoras”, defendeu a dirigente da ASPE.

publicidade

Lúcia Leite utilizou o exemplo de Ovar, onde reside, em que a instituição que acolhe os filhos dos profissionais da linha da frente é a Escola Secundária Dr. José Macedo Fragateiro.

“Obviamente ninguém vai levar crianças pequenas para uma secundária”, sustentou, acrescentando que há crianças “com necessidades especiais” que precisam de “alguns cuidados” específicos.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo