Covid-19

Esmagadora maioria dos médicos foi vacinada e recomenda vacinação

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), através do Gabinete de Ética e Deontologia, efetuou um questionário junto dos médicos da região no sentido de conhecer a sua perceção relativamente à vacina contra a COVID-19, de modo a saber quais os receios e que recomendações fizeram aos seus utentes em relação à vacinação. Das 740 respostas validadas, 62% são mulheres e 38% são homens.

O questionário, que recebeu o parecer favorável da Comissão de Ética da Administração Regional de Saúde do Centro, foi levado a cabo durante o mês de março e abril e revela, desde logo, que 31% dos médicos participantes teve infeção por SARS-CoV-2 e, destes, a maioria teve a doença após a vacinação (mais de 50 por cento com doença ligeira ou assintomática). Do total das respostas, a esmagadora maioria dos médicos foi vacinada (722 médicos) e recomendou a vacinação (727 médicos). De acordo com os dados recolhidos, 84% dos médicos participantes neste inquérito revelaram que todos os seus familiares foram vacinados.

É de realçar a atitude cívica, o empenho e a dedicação dos médicos durante toda esta pandemia e foi especialmente notório no processo de vacinação. Para além do seu papel na prestação de cuidados de saúde, estiveram empenhados na divulgação das recomendações da Direção Geral da Saúde e da melhor evidência científica. Partilharam informações, conselhos e orientações, tendo em conta a evolução da pandemia”, destaca o presidente da SRCOM. Para Carlos Cortes, “o contributo dos médicos no combate à COVID-19 foi e é inexcedível. Porém, assume o presidente da SRCOM: “Lamentamos que este enorme contributo – em que estiveram os médicos hospitalares, os médicos de família, os médicos de saúde pública e todos os médicos envolvidos nas respostas nas instituições de saúde  – não tenha sido reconhecido pela tutela.”

 

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo