Covid-19

Fúria do mar veio mais cedo e com mais força

Quando o IPMA anuncia períodos de aviso laranja para em várias regiões de Portugal continental devido a previsões de ondas altas e chuva forte, já se sabe que a costa ovarense fica em alerta.

A população sobressalta-se e permanece com o coração das mãos, rezando para que tudo passe o mais depressa possível.

No Furadouro, ainda a banda tocava na noite de passagem de ano para alguns resistentes na avenida central e já as ondas se atiravam para a marginal e escorriam pela rua comércio do porto e outras artérias paralelas.

Desde então, o mar não tem cessado de demonstrar a sua fúria, no Furadouro, Cortegaça e Esmoriz, ultrapassando as barreiras artificiais que têm sido colocadas pelo homem, provocando estragos avultados nos muretes de protecção, passeios e estradas.

A população residente não esconde a amargura de quem vê uma praia das mais tradicionais e famosas deste país a desaparecer. "Que mais será preciso para o Governo tomar medidas?", questionam, tomando por adquirido que as obras que têm sido feitas não servem.

Se as previsões não se enganarem, no próximo sábado o mar vai estar ainda pior e aí ninguém quer adivinhar o que pode acontecer.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta