LocalPrimeira Vista

Governo concedeu asilo à família síria de Ovar

“Portugal concedeu finalmente o asilo ao ALi Mustafa ALkhamis, à Nada e às suas meninas”, anunciou Nuno Félix, da associação “Famílias como as nossas”.

A propósito da boa nova que visa a família síria que está alojada em Ovar há um ano, o ex-chefe de gabinete da secretaria de Estado da Juventude e Desporto escreveu: “Diziam que era perigoso, que era ilegal, que era impossível. Prometeram-nos o abandono se algo corresse mal”.

Apesar das perspectivas não serem as mais favoráveis – “A Ordem dos Advogados foi da nossa opinião, o Ministério Publico procurou mas nada encontrou. Os políticos disseram-nos depois que não teriam direito a mais do que à protecção subsidiária de 3 anos atribuída a todos os que vêm ao abrigo do processo de de recolocação.
Foi esse o primeiro entendimento do SEF” -, Nuno Félix não desistiu: “Não nos acomodámos, a justiça não estava feita”.

E a persistência valeu a pena: “Agora é oficial, ALi Mustafa ALkhamis a Nada e as meninas, viram o seu estatuto de refugiados de guerra reconhecido pela República Portuguesa, têm asilo no nosso país”.

“Por uma vez Portugal enche-nos o peito de orgulho. Dignificou-se o nosso Estado de Direito. Honrou-se o sofrimento destas e de todas as #familias_como_as_nossas que fugiram, e ainda fogem, da guerra”, escreveu.

Assim, a família que os vareiros acolherem como sua, está agora segura e livre para seguir a sua vida. “Foi longa e dura a viagem. Chegámos ao nosso destino. Cumprimos com a nossa palavra”, conclui.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo