Covid-19

Maceda: Multado depois de ser assaltado

  
Horas depois do assalto ao café que explora no Centro Cultural e Recreativo de Maceda, em Ovar, Paulo Vieira viu a patrulha que chegou para tomar conta da ocorrência apreender-lhe três máquinas de brindes e aplicar-lhe uma coima de 750 euros. O responsável pelo café da associação de Maceda afirma que a GNR não se interessou pela investigação, mas apenas pela ilegalidade das máquinas de chocolates que estavam em cima do balcão. 

"O que mais me revolta é que a grande preocupação da GNR não foi o furto, mas as máquinas e a multa. Fui vítima de furto e ainda vou ter de pagar uma coima de 750 euros", frisou ao CM Paulo Vieira. 

O alarme do café tocou pelas 03h15 de ontem e foi escutado por uma vizinha que chamou a GNR. "A patrulha veio cá, deu uma volta ao edifício, disse que estava tudo e foi embora, nem me alertou a mim, nem ao presidente da associação", recordou o responsável pelo estabelecimento. 

Pela manhã, quando chegou, Paulo viu a porta das traseiras arrombada e no interior do café as máquinas de dardos estavam destruídas e os cofres arrombados. Eram 09h00 e chamou a GNR, que chegou pelas 11h00. 
"O Núcleo de Investigação Criminal estava indisponível, segundo os guardas, e não houve ninguém para fazer a recolha de impressões digitais", acrescenta a vítima. Esta é a segunda vez que este café é assaltado em menos de um ano. "Para um pequeno negócio como este são prejuízos difíceis de recuperar", lamenta. (in Correio da Manhã)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo