Covid-19

Não há soluções perfeitas” para a erosão costeira (DA)

Carlos Coelho, do Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Aveiro (UA), avisou ontem que “não há soluções perfeitas” para o problema da erosão costeira.

Assumir a “perda de território” e relocalizar construções humanas em pontos mais recuados do território é uma possibilidade que deve ser encarada, declarou o investigador natural do concelho de Ovar, durante um debate promovido pela delegação distrital de Aveiro da Ordem dos Engenheiros.

Na conferência de ontem – em que também participaram João Miguel Dias e Fátima Alves, da UA -, Carlos Coelho advertiu para a “evolução acentuada” da linha de costa no paíse que assumir a “perda de território” e relocalizar construções humanas em pontos mais recuados é uma possibilidade.

O avanço do mar tem como consequência “conflitos com a actividade humana”, como se tem assistido nos últimos dias no Furadouro, Barra e outras praias da região. (Ler mais in Diário de Aveiro)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo