Opinião

Nasceram, casaram e morreram – Por Florindo Pinto

“O que há de melhor em nós, nunca nos deixa” ( Lamartine)

Um qualquer indivíduo, nascido, ou residente, em Esmoriz, para ser um Esmorizense

– tem, como obrigação primeira, conhecer a História, desta terra barrinhota. Para que

– mais fácil se torne, o contornar dessa condicionante, sugiro, que procurem, o livro “A

– Monografia”, da autoria do Padre Aires de Amorim, que está disponível, na Comissão

– de Melhoramentos de Esmoriz. O livro (informação) é o manancial do conhecimento

– que nos leva ao passado e, nos esclarece. Sabia, que no ano de 1588, nasceram dez

– indivíduos, houve 1 casamento e um só óbito? Volvido um século, (1688). Nasceram

– 20, os casamentos foram 2 e, os óbitos, também dois. A Terra continuou a girar e, no

– ano de 1788, os números se quedaram, naquela sequência em 31/8/14. Já no fim do

– século XIX (1888), a fasquia subiu e, tínhamos (110-24-53). Em 1940 os (122/25/77).

Florindo Pinto

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo