Covid-19

O mau tempo. Na Europa e por cá.

Tenho acompanhado os efeitos do mau tempo um pouco por toda a Europa e a conjugação da subida do nível médio das águas do mar e dos ventos quasi-ciclónicos tem espalhado o medo e a confusão no Reino Unido, na Irlanda, em França, no Norte de Espanha.

O Furadouro que a todos traz tensos e legitimamente preocupados apresenta uma situação relativamente menos grave, por comparação com o que tenho visto.

O problema é que quem se lixa é sempre quem tem menos recursos…em Portugal e em todo o lado.

Vai haver sempre um punhado de loucos, aqueles que só vêem cifrões, a dizer que não existe nenhum aquecimento global e que não há provas científicas, etc…

…são os mesmos loucos que acham normal que em situações de crise financeira se salvem primeiro os bancos, e se possível à custa do sacrifício das pessoas de carne e osso.

A erosão é provocada pelo avanço do mar e no caso do Furadouro e de muitas partes da nossa costa deve-se também à construção desordenada e à falta de uma visão integrada de desenvolvimento e ordenamento costeiro.

Ninguém se lembra de pedir responsabilidades a quem geria os destinos da autarquia há 20, 25, 30 anos e mais, mas que ninguém duvide que houve imediatismo, falta de capacidade de planeamento e ausência de visão estratégica…para já não falar na cupidez e na capitulação generalizada face aos interesses da construcção civil!

Jorge Andrade Silva
Bruxelas
(in Facebook)

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo