LocalSlider

Orçamento Participativo Jovem distingue estudante de Ovar

Liliana Macedo, de 20 anos, estudante da Universidade de Aveiro, natural de Ovar, viu o projecto que submeteu ao Orçamento Participativo Jovem 2019 ser um dos cinco mais votados a nível nacional.

O projecto chama-se “Precious Plastic Aveiro” e que visa criar uma “Unidade de Reciclagem Criativa”. Na apresentação da ideia, Liliana Macedo explica que a poluição causada pelos plásticos tem vindo a tornar-se um problema difícil de ignorar. “Um problema que atravessa fronteiras e ao qual não podemos escapar”, reforça.

“Pensar que em 2050 pode vir a existir mais plástico no mar do que peixes é assustador”. Liliana Macedo alerta: “É preciso agir”. A solução passa, segundo ela, “por sensibilizar a comunidade para diminuir a utilização de plásticos e optar por alternativas mais sustentáveis”, mas passa, também, por “dar uma nova vida ao plástico que já existe no mundo”.

O projecto “Precious Plastic Aveiro”, agora votado entre os cinco melhores a nível nacional e, por isso, premiado com um cheque de 75 mil euros para a sua implementação, pode representar uma resposta para este problema.

Seguindo o movimento internacional “Precious Plastic”, a proposta passa por criar uma “Unidade de Reciclagem Criativa” recorrendo a pouco mais do que um contentor e algumas máquinas. A ideia é pegar em plástico, aparentemente inútil, e dar-lhe uma nova vida. Dentro de um contentor de carga são instaladas três máquinas: “Uma tritura o plástico, outra derrete-o e a terceira molda-o”, explica Liliana Macedo, em linhas muito gerais. Através do “upcycling é possível fazer do plástico quase tudo, desde taças a azulejos e capas para telemóvel, mostrando que existe uma solução”.

Reciclar e reinvestir
Os produtos produzidos poderão ser depois vendidos e os lucros reinvestidos no próprio projecto, que ainda não tem data de execução, já que “ainda estamos à espera de mais informações da parte do Instituto Português do Desporto e da Juventude. Estamos na fase de organização da equipa e procura de parceiros”, revela.

Liliana Macedo, que teve o primeiro contacto com o projecto na Eslováquia, considera que esta é igualmente “uma oportunidade para sensibilizar crianças, jovens e a comunidade para esta problemática e despertar nestes a vontade de fazer mais pela protecção e defesa do nosso planeta”.

O projecto está pensado para ser implementado nos municípios de Aveiro, Albergaria-a-Velha e Estarreja, na condição de que sejam facultados os meios para que crianças das escolas da região o possam visitar e participar. “Numa primeira fase procuramos implementar o projecto com escolas dos municípios de Aveiro, Ílhavo, Águeda, Albergaria-a-Velha e Estarreja”, assegurando Liliana Macedo que o mesmo, pela maneira como está estruturado, “é facilmente escalável e replicável”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo