LocalSlider

Ovarenses são dos que mais pedalam

É na sub-região Baixo-Vouga que, em Portugal, mais pessoas andam regularmente de bicicleta – um valor oito vezes superior à média nacional. Na sub-região Baixo-Vouga (NUT III), 3,9% dos residentes andam regularmente de bicicleta, sendo a média nacional 0,5%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (dados de 2011).

A Murtosa, palco da apresentação pública da Plataforma Tecnológica da Bicicleta e Mobilidade Suave, é o concelho com maior número de utilizadores de bicicleta em termos relativos (17%). Ílhavo, Aveiro, Estarreja, Ovar e Murtosa são os cinco concelhos com maior valor em termos absolutos: respetivamente, 2.160, 1.351, 996, 935 e 893 utilizadores da bicicleta. Mais de metade da população da sub-região do Baixo-Vouga tem uma bicicleta em casa (535 bicicletas por mil habitantes), valor superior à taxa de motorização média dos concelhos – 502 veículos/1.000 habitantes.

Em média, 29% dos residentes da região admitem poder utilizar a bicicleta nas suas deslocações quotidianas (valores variam de 7% em Sever do Vouga até 37% e 42% na Murtosa e Ílhavo, respetivamente), estando dependente da melhoria e expansão da rede ciclável (57%), melhoria das condições dos pavimentos (17%) e aumento da segurança rodoviária (6%) e redução do tráfego rodoviário (2%), segundo dados do Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro (PIMTRA), de 2012.

É também nesta região que está instalada a grande parte das empresas do sector nacional das duas rodas e sediada a sua associação nacional (ABIMOTA).

Bicicleta: economia sociedade e território

A Plataforma Tecnológica da Bicicleta e Mobilidade Suave, vocacionada para a dinamização da valorização económica do conhecimento nas várias frentes em que entram a bicicleta e os modos sustentáveis de mobilidade, é uma iniciativa da UA em parceria com a região num sector com forte enraizamento na tradição socioeconómica do Baixo-Vouga. A apresentação da Plataforma, promovida pela Universidade de Aveiro (UA), decorre esta segunda-feira, a partir das 15h30, na Murtosa, incluindo um passeio de bicicleta até à Torreira, evento integrado na programação da X Semana Europeia do Cicloturismo, em parceria com o projeto Aveiro Empreendedor e o Parque de Ciência e Inovação (Creative Science Park).

A Plataforma Tecnológica da Bicicleta e Mobilidade Suave é criada para mobilizar equipas multidisciplinares, autarquias, organismos da administração pública ligadas à mobilidade, empresas e organizações da sociedade civil, visando a conceção de projetos inovadores alinhados com os desafios do país e com as orientações da União Europeia.

A Plataforma tem como objetivos:
• Apoiar a criação de novos produtos e serviços ligados à bicicleta e à mobilidade suave, gerando conhecimento e assegurando a sua utilização por potenciais interessados (empresas ou organizações);
• Promover a transformação do território e da mobilidade numa perspetiva bike-friendly (e amigo dos restantes modos suaves e sustentáveis);
• Sensibilizar, envolver e mobilizar os vários utilizadores potenciais da bicicleta e os facilitadores da promoção do seu uso (território, saúde, desporto, cultura, ambiente e turismo);
• Estimular a criação de redes nacionais e internacionais de colaboração e partilha dos resultados;
• Produzir reflexão crítica sobre o território, a sociedade e os modos de deslocação suave.

A estrutura vai atuar em várias frentes. Ao nível do interface da bicicleta com a economia (produção de bicicletas, componentes, acessórios para bicicletas), das relações entre a bicicleta, a mobilidade e o território (infraestruturas e equipamentos de apoio, ambiente e energia, sistemas de bicicletas coletivas, mobilidade ciclável e território), numa perspetiva histórica, social e cultural (utilizadores e motivações, atores, memória, eventos e conteúdos) e ainda numa vertente associada aos modos de deslocação pedonal (peão e espaço publico, relação com modos de transporte).

O tema da bicicleta e da mobilidade em bicicleta tem vindo a assumir um crescente interesse em termos de política pública nacional. O governo publicou o Plano de Promoção da Bicicleta e Outros Modos Suaves 2013-2020, concluído recentemente pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMTT). A mobilidade sustentável está identificada no Acordo de Parceria 2014-2020, entre o governo português e a Comissão Europeia, como um dos temas estratégicos, sendo aí defendida: i) a promoção da mobilidade urbana com estratégias de baixa emissão de carbono para todos os tipos de territórios, através do desenvolvimento de planos de mobilidade ecológicos, essencialmente suportadas em medidas, será promovida nos programas operacionais regionais; ii) a promoção da mobilidade ecológica e com baixa emissão de carbono.

A Plataforma é gerida por um grupo de coordenação da UA que inclui: Carlos Relvas e Margarida Coelho (Departamento de Engenharia Mecânica); José Carlos Mota (Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território); José Martinho de Oliveira (Escola Superior Aveiro Norte); Paulo Afonso (Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda); Luísa Pinho (Reitoria); Hugo Coelho (Parque de Ciência e Inovação) e José Paulo Rainho (coordenador da Unidade de Transferência de Tecnologia da Universidade de Aveiro).

O programa da apresentação pública da Plataforma Tecnológica da Bicicleta e Mobilidade Suave tem início às 15h30, no Cais da Bestida, Murtosa, seguindo-se um passeio em bicicleta até ao Parque de Campismo da Torreira. Na apresentação pública da Plataforma participam, para além do Reitor da UA, Manuel António Assunção, o presidente da Câmara Municipal da Murtosa, Joaquim Batista, o presidente da Região de Turismo do Centro, Pedro Machado, o Vice-reitor da UA, Carlos de Pascoal Neto, encerrando com uma intervenção do presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA), José Ribau Esteves.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo