Covid-19

Pai paga 202 euros por violar o filho

O Tribunal de Ovar condenou ontem um homem a cinco anos de pena suspensa por ter abusado sexualmente do próprio filho, de 11 anos. O arguido foi ainda condenado a pagar uma indemnização de 202,57 euros ao menor, que se encontra institucionalizado desde 2012.

Durante o julgamento, o homem negou os dois crimes de abusos sexuais e outros dois de coação sexual de que estava acusado pelo Ministério Público, mas os juízes acreditaram no depoimento da vítima, agora com 16 anos.

O caso ocorreu no primeiro semestre de 2009, mas só foi denunciado pelo menor em 2012, quando foi institucionalizado e pediu para nunca mais voltar a casa para não ter de passar por aquilo que já tinha passado. Foi nessa altura que confessou os abusos que sofreu às mãos do pai dois anos antes, quando tinha apenas 11 anos.

O caso foi denunciado ao Ministério Público e agora o agressor sexual, com cerca de 40 anos, foi julgado e condenado. Segundo o coletivo de juízes, apesar do arguido ter negado os crimes, o depoimento do menor mostrou-se credível, porque foi sempre consistente e não tinha imaginação para inventar alguns pormenores que descreveu na altura e que voltou a repetir sem contradições durante o julgamento.O agressor sexual alegou que o filho o denunciou porque queria dinheiro. O menor tem recebido, desde então, apoio psicológico e alegou ter sofrido vários traumas. O homem faltou à leitura do acórdão. (in Correio da Manhã)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta