Política

PCP defende responsabilização do Governo na Pousada de Juventude

A Comissão Concelhia de Ovar do PCP saúda o recuo na decisão governamental relativamente ao processo de “lay-off” na Pousada de Juventude de Ovar no ano de 2015.

“A ameaça de lay-off foi avançada em Novembro e estendia-se a um total de 16 pousadas de Juventude a nível nacional, incluindo a de Ovar, invocando baixa sazonalidade. Isto significava que durante meses estes trabalhadores, já em dificuldades financeiras, teriam corte no salário reduzindo-o a apenas um salário mínimo”, recorda o PCP.

O PCP sublinha que foi a única força política local a denunciar este processo, quer através de nota à comunicação social dando conta da evolução preocupante quanto à Rede Nacional de Turismo Juvenil e ao processo de lay-off, quer na Assembleia Municipal, através do seu deputado Miguel Jeri, na sessão ordinária de Dezembro deste órgão.

Foi nesta mesma reunião, e “na sequência da interpelação de uma das trabalhadoras da Pousada, que o Presidente da Câmara informaria pela primeira vez a população sobre esta questão de vital importância, anunciando estar em estudo uma solução que incluiria um “crédito de alojamento” por parte da CMO à MOVIJOVEM, que garantiria o recurso da Câmara Municipal de Ovar à Rede Nacional de Turismo Juvenil (RNTJ) ao longo do ano, no valor de 30.000 euros”.

O eleito do PCP, considerando ser a viabilidade da RNTJ uma competência da administração central e não das câmaras municipais, interpelou a edilidade sobre as consequências do não cumprimento deste “crédito”, questionando igualmente sobre “a existência de algum plano de valorização da Pousada de Juventude no âmbito das competências municipais, nomeadamente quanto a acessibilidades e promoção do equipamento”, mas diz ter ficado “sem resposta satisfatória do Presidente da Câmara”.

“Na mesma reunião, e na sequência de uma exposição sobre a situação financeira da Pousada de Juventude, o Presidente da Câmara assumiria como plausível, entre outras soluções, um cenário de privatização da mesma”.

Na reunião de câmara do dia 18 de Dezembro a Câmara Municipal de Ovar viria a aprovar uma proposta de protocolo de colaboração com a MOVIJOVEM, referindo através de nota de imprensa que iria “adquirir um pacote anual de reservas de alojamento e salas de reunião, no valor de 30 mil euros, que servirá para minimizar as várias despesas de alojamento suportadas pela autarquia ao longo do ano.”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo