LocalSlider

Pena suspensa para jovem que lançou carro contra GNR

Tribunal de Aveiro condenou esta terça-feira, 5 de Abril, um jovem a três anos e meio de prisão, com pena suspensa, por ter conduzido uma viatura furtada a alta velocidade contra militares da GNR por duas vezes na mesma noite. Durante a leitura do acórdão, a juíza presidente disse que se provou tudo o que constava na acusação.

O jovem foi condenado a uma pena única de três anos e meio de prisão, em cúmulo jurídico, por dois crimes de resistência e coação sobre funcionário, um crime de falsificação e outro de detenção de arma proibida. “Dirigir uma viatura contra militares da GNR duas vezes na mesma noite é revelador de uma personalidade a precisar de correcção”, frisou a juíza presidente.

Apesar de esta ser a quarta condenação do jovem, o colectivo de juízes decidiu suspender a pena com a condição de o arguido se abster do consumo de substâncias estupefacientes. “São vezes de mais que o senhor vem a tribunal. Esta é a sua última oportunidade. Ou endireita a sua vida ou vai cumprir uma pena efectiva”, avisou a juíza presidente.

Durante o julgamento, o arguido, de 25 anos, confessou parcialmente os factos e mostrou arrependimento, não admitindo, contudo, ter dirigido o veículo contra os militares, nem falsificado a matrícula.

Os factos ocorreram na madrugada de 24 de Novembro de 2014, quando os militares da GNR foram alertados para uma possível situação de furto de viaturas estacionadas na zona conhecida por “rotunda da Rox”, em Ovar.

Ao avistar a patrulha e não obstante a ordem de paragem que lhe foi dada, o arguido pôs-se em fuga, imprimindo maior velocidade à viatura em que seguia e guinando-a na direcção de um dos militares, o qual só não foi atropelado porque saltou para o lado.

Na sequência deste episódio, foi alertada uma patrulha da GNR que tentou interceptar o arguido na Estrada Nacional n.º 109, junto ao cruzamento para Arada, mas este voltou a escapar.

De acordo com a acusação, o arguido investiu a viatura na direcção dos militares, que tiveram de correr para fora da estrada, tendo chegado ainda a embater na porta dianteira do veículo da Guarda.

Perseguido pela patrulha da GNR, o arguido veio pouco depois a ser interceptado e detido, num acesso de terra batida, próximo do Cais da Estação em Esmoriz.

Na ocasião, os militares apreenderam uma faca que o arguido transportava no interior da viatura, tendo ainda apurado que o veículo tinha sido furtado alguns dias, e que as matrículas tinham sido substituídas. (Lusa)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo