Empresas

PJ faz buscas por suspeita de candidaturas falsas a fundos europeus

A PJ tem em acção a operação Showroom em cerca de 54 locais, por suspeita de candidaturas falsas a fundos europeus, segundo um comunicado do DCIAP, incluindo um escritório de advogados.

Houve buscas domiciliárias nas regiões de Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Porto, Portalegre, Santarém e Setúbal.

Em causa estão “factos relacionados com projetos suscetíveis de cofinanciamento pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através dos apoios diretos à Internacionalização das PME, no âmbito do Portugal 2020, que envolvem incentivos superiores a três milhões de euros“, explica o mesmo comunicado do DCIAP.

A investigação da Unidade de Combate à Corrupção foi dirigida pela procuradora Ana Carla Almeida, que representa a Procuradoria-Geral da República (PGR) na estrutura de missão de acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Foi esta procuradora que alertou num relatório recente para o facto de não existirem meios suficientes para evitar fraudes e corrupção, mas no âmbito do PRR, que tem mecanismos de controlo diferentes do Portugal 2020.

Na operação participaram ainda “um juiz de instrução criminal e seis procuradores da República, cerca de duas centenas de investigadores e peritos da Polícia Judiciária, bem como elementos do Núcleo de Assessoria Técnica da Procuradoria-Geral da República”, precisa o comunicado do DCIAP.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo