LocalPrimeira Vista

Polis Ria de Aveiro deslocou-se à Marinha para verificar os estragos

Técnicos da Polis Litoral Ria de Aveiro – Sociedade para a Requalificação e Valorização da Ria de Aveiro, SA, deslocaram ao lugar da Marinha, em Ovar, acompanhados por técnicos da Divisão do Ambiente da Câmara Municipal de Ovar, no sentido de verificar o motivo pelo qual os terrenos continuam alagados por água salgada, mesmo após as obras destinadas a impedir a inundação desses terrenos.

A informação foi avançada pelo presidente da Câmara Municipal Salvador Malheiro, na última reunião da Assembleia Municipal, acrescentando que a visita serviu “para verificar o que se pode mitigar”.

O próprio edil esteve no local, onde pôde constatar “que houve o alagamento de algum terreno que pode colocar em causa a sua função no futuro“. “Mas foi só um proprietário. Tem muitas terras mas é só um”, referiu.

Salvador Malheiro recordou que Ovar, em conjunto com Estarreja e a Murtosa, “sempre fomos muito críticos sobre a obra de desassoreamento, designadamente sobre a regularização de caudais”.

As autarquias não quiseram inviabilizar a obra, por considerarem que, mesmo assim, teve vantagens. “Temos de olhar a Ria como um todo”, sublinhou, recordando que em Ovar, “a Polis vai avançar com o desassoreamento complementar em vários cais do concelho”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo