Covid-19

Porta-Bandeiras reunidas jamais serão vencidas

As porta-bandeiras dos grupos e escolas de samba do carnaval de Ovar organizaram o seu encontro anual, no passado sábado, num restaurante em Ovar.

A terceira edição desta iniciativa serviu para apresentar o logotipo das porta-bandeiras do Carnaval de Ovar, da autoria de Sofia Salgueiro, porta-bandeira dos Pindéricus. 
Cada porta-bandeira tem um símbolo próprio (uma boneca que transporta a sua bandeira) que é, ao mesmo tempo, personalizável em função do grupo ou escola de samba representada.

Segundo Eliana Antunes, o encontro voltou a ser uma jornada de convívio e troca de experiências, ela que  se juntou à mentora da iniciativa, Ana Ferreira, a popular Aninhas, porta-bandeira dos Não Precisa. 

Depois de ter sido Rainha do Carnaval, Aninhas regressa ao seu posto e já leva mais de 20 anos a levar o estandarte dos Não Precisa e recorda que, «muitas vezes, vamos ali sem ouvir a música do nosso grupo e a levar com o som do que vai à nossa frente. Já para não falar do peso que as bandeiras representam e andarmos muitas vezes às ordens da organização que nos pede para andar ora mais depressa ora mais devagar». «Sem esquecer das escolas de samba em que as porta-bandeiras são um item que conta para a classificação», lembra Aninhas.

 

\"\"Eliana desempenha a mesma função há apenas três anos e lembra-se que foi a curiosidade de querer experimentar algo de novo no carnaval que a tornou porta-bandeira. «Julgo mesmo que é um lugar privilegiado, pois vemos o que se passa no grupo e podemos sugerir pequenas alterações que quem vai lá no meio não se apercebe», observa Eliana.

Aninhas e Eliana Antunes esperam que o encontro anual se mantenha e se torne um acontecimento dentro do próprio carnaval de Ovar. Quem sabe se não se pode vir a transformar-se num encontro nacional de porta-bandeiras.
 
Este ano estiveram presentes as representantes das Melindrosas, Hippies, Barulhentas, Charanguinha, Juventude vareira, Kankans, Joanas do Arco da Velha, Bailarinos, Não Precisa, Xaxas, Garimpeiros e Pindéricus.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo